domingo, 16 de maio de 2021

Viver como Criança


"As criancinhas possuem uma forma de clarividência e, quando olham para as pedras, as árvores, as flores, os animais, os humanos, vêem entidades que se deslocam entre eles e neles. Elas sentem mesmo, também, que essas entidades vêm ao seu encontro e lhes falam; são como amigos que as visitam.

Mas, muito rapidamente, a ligação entre a criança e o mundo invisível é rompida pelos adultos e por todo o ambiente materialista, assim como pelo facto de o intelecto e outras condições psíquicas entrarem em jogo. Pouco a pouco, elas passam a ver a Criação unicamente como uma justaposição de existências com as quais não têm qualquer comunicação, já não percepcionam as vibrações subtis pelas quais elas se relacionam umas com as outras. Os discípulos de uma Escola Iniciática exercitam-se precisamente para desenvolver esta sensibilidade ao lado subtil, vivo, da Natureza."

Texto de Omraam Mikhaël Aïvanhov.

É muito interessante ver uma criança de 4 anos a brincar, já expressando em palavras o que a sua “imaginação” constrói. Para nós adultos é apaixonante a potencial de criatividade que aquela alma ainda quase em bruto consegue desenvolver.

Quando lhes lemos uma história elas ainda têm a capacidade de tudo absorver sem qualquer filtro, ao que nós chamamos de “ingenuidade”, para além de captarem a história não pelas palavras que utilizamos mas pelas imagens que elas sugerem. Todas as crianças têm essa capacidade impressionante de visualizarem tudo o que lhes contamos e recriarem essa mesma história de acordo com o seu estado emocional.

Se experimentarem conduzirem uma criança numa meditação guiada poderão confirmar a facilidade com que elas vêem diversas entidades com quem interagem, de uma forma pura e não formar como se tratassem de amigos que os visitam e que com quem podem brincar.

Quando adultos, muitos de nós perdemos esta capacidade de visualizar e de recriar o nosso mundo interior, considerando-o como assumido e imaginário e o ambiente externo, o mundo das formas, como real e que tem de ser conquistado e controlado. Deixamo-nos iludir pelo o ego que construímos e nos impomos e sobretudo pelos apegos que daí advêm. Por tudo isso sofremos horrivelmente a vida inteira.

Há que aprender com as crianças, não a ser ingénuos, mas sim a ser simples e íntegros com a nossa consciência e a nossa alma. A isto se chama ser cândido e simples.

Na medida em que nos formos exercitando, através da meditação e da visualização criativa, a nossa sensibilidade ao lado subtil, vivo, da nossa Natureza, mais perto ficaremos da nossa alma e da sua expressão plena. Melhor nos posicionamos para responder aos seus desígnios e corresponder ao propósito maior da nossa vida. Deixamos naturalmente o Mundo do sofrimento e recomeçaremos a ser tão felizes como as crianças o são, antes de serem condicionadas pelos adultos.

Não nos esqueçamos por isso dos três principais atributos da alma ao expressar-se que são: a candura, a doçura e a elegância.

Vivamos então como criancinhas, deixando que a nossa alma se exprima e tome conta das nossas vidas… onde o AMOR e a FELICIDADE são tão importantes para a Vida como o ar que respiramos ou os alimentos que ingerimos.

Fiquem bem…

(A Mónada)

domingo, 9 de maio de 2021

Muda a Tua Vida...


Está na hora de mudares... não, não é nesse sentido em que estás a pensar. Apenas te peço que mudes por dentro e não espero que o faças de qualquer maneira. 

Quero que venhas até mim meditando, conhecendo-te, e conhecendo a tua essência, conhecerás o Pai/Mãe, o Filho e o Espírito Santo. 

Estás a achar estranho este chamamento, feito desta maneira, aqui e agora? 

Não estejas pois eu já sabia que nos íamos encontrar aqui e por isso esta mensagem é te dirigida. 

Se costumas a frequentar esta NAVE então já sabes que todas as mensagens são importante e se esta ecoa no teu Ser então também é para ti. 

Quando eu te digo que precisas de mudar, falo essencialmente na forma como levas a tua vida, para que te tornes mais sapiente e consciente de tudo o que fazes. Ao te focares em cada momento que passa no que sentes, como sentes e como deves agir, estás a permitir-te abrires uma janela para o sentir do teu coração e agires em conformidade com ele. 

Quando eu te digo que precisas de mudar, falo essencialmente em deixares o medo, esse medo do futuro que tanto te preocupa. O medo bloqueia-te, aprisiona-te e escraviza-te e tu queres ser inteiramente livre para melhor escolheres como conduzir a tua vida. Ao largares o medo voltas-te para a Luz do Amor do Pai/Mãe e assim podes voltar a Viver, aprender e evoluir. Não te deixes aprisionar pelo futuro pois ele é uma ilusão de algo que ainda não existe. 

Quando eu te digo que precisas de mudar, falo essencialmente em te libertares do peso imenso que carregas aos ombros relativo ao tem passado. Não precisas de andar carregado todos os dias com a culpa, a mágoa e o pesar das tuas perdas. Elas pertencem ao passado e tu aprendeste com ele, mesmo que te tenha provocado dor e sofrimento. É na adversidade que se reconhecem os heróis e tu és um herói de resistência e tenacidade, pois chegaste até aqui caindo muitas vezes no teu caminho. Mas isto é tudo passado e tu tentaste sempre fazer tudo pelo melhor, mesmo que tenhas escolhido o pior. O passado já lá vai e não podes lá voltar para remediar o que possa ter corrido menos bem.

Quando eu te digo que precisas de mudar, falo essencialmente em como hoje deves ver o Mundo e olhar para a tua Vida sem te sentires diminuído, sofredor, amargurado e sobretudo sentindo-te muito só no meio desta Humanidade cada vez mais desumana. Tu sendo filho de Deus és por Ele muito amado e nunca ficarás desamparado em fase nenhuma da tua vida. Por isso alegra-te, levanta-te se estiveres prostrado, agradece a Vida que te é dada oferecendo tudo o que fizeres, sentires ou pensares a ELE. Vais ver que assim obterás o milagre supremo de nunca mais te sentires só e abandonado. Pois ELE AMA-TE PROFUNDAMENTE. 

Quando eu te digo que precisas de mudar, falo essencialmente assim... e por isso não precisas de mudar nada por fora e sabes porquê? 

Quando mudares por dentro, toda a tua realidade muda por fora sem tu precisares de fazer nada... é assim mesmo... simplesmente mágico... simplesmente milagroso. Não acreditas? 

Dá o teu primeiro passo para te conheceres melhor e imediatamente no Céu, que te espera, tudo se conjugará para te apoiar nas mudanças que quiseres empreender. 

Tem Fé!... anda daí! ... Muda!!! 

Eu espero por ti... a Eternidade se for preciso... 

Por agora sente-te profundamente Amado. 

Fica bem... 

(A Mónada)

sábado, 1 de maio de 2021

AMOR DE MÃE



Como explicar
o que é o amor de Mãe                             
sabemos que é amar                              
e perdoar também.                              
                                          
Também é calor
no aconchego do colinho
quando sentimos a dor
com a falta do miminho.
                                             
Miminho de Mãe é bondade
no seu olhar protector
gostamos de sentir a verdade
do seu imenso Amor.
                                            
Amor de perdão
vê-se na gentileza
ao nos dar a sua mão
para mostrar a sua firmeza.
                                                
Firmeza na doçura
que necessitamos receber
para enfrentarmos a aventura
que um dia vamos ter.
                                               
Ter a certeza
que este Amor não tem fim
Amor de Mãe é pureza
ela merece o nosso SIM.
                                                  
SIM no receber e dar
qualquer Mãe fica poderosa
por ensinar o seu filho a amar
e fazer dela uma Mãe orgulhosa.
                                                  
Orgulhosa e com satisfação
em saborear o Amor de Mãe
é com vontade e gratidão
em seguir os seus passos também

ROSA

PS - Não perca também as Energias para Maio de 2021 clicando AQUI...

sábado, 24 de abril de 2021

Mergulhando em mim


Em meditação começo por acalmar o meu corpo denso e físico. Ele torna-se pesado, para que no momento seguinte já quase não o sinta.

Ganho consciência que este corpo é composto por milhares de milhões de células, cada uma delas sabendo muito bem o que fazer para que o corpo se mantenha saudável e não adoeça. Cada uma delas possuidora da energia que me anima. Cada delas sabendo e executando as funções que lhes estão acometida no orgão de que fazem parte. Cada uma delas dependendo das outras para sobreviver e manter-se viva. Cada uma delas consciente que sabe que um dia morrerá passando o testemunho de conhecimento a outra célula sua filha. Isto tudo para que eu me possas manifestar na fisicalidade do mundo material denso.

Mas que linda harmonia e melodia de amor que o meu corpo entoa!

Mas á medida que ganho consciência do imenso potencial de vida que o meu corpo tem, também me apercebo que este meu corpo é um veículo muito prefeito da minha presença. Assim, sinto-me amorosamente abraçado por ele, mesmo que por vezes me cause dor. Nessas dores ganho consciência das minhas limitações físicas e do caminho que devo seguir.

Mais profundamente entro em mim e observo os meus pensamentos, vejo como se desencadeiam e se formam. Contemplo a sensação que eles me vão causando. Ganho consciência que cada um deles tem uma razão de ser e que me tocam pelas emoções que me causam. Cada um deles tem uma existência efémera, mas que condicionam o sentir do meu Ser. É lindo a plena contemplação de cada forma de pensamento e de como eles estão ligados entre si formando o meu corpo mental, que se manifesta pelos traços da minha personalidade e a imagem que eu tenho de mim mesmo - o meu Ego.

Tal como as células do corpo, uma simples forma de pensamento sabe que tem vida efémera e que em breve morrerá, passando o testemunho a outra sua filha, que logo a seguir surgirá. Nessa sequência observo a energia que é liberta e a forma como se vai densificando em mim.

À medida que vou pacificando a minha mente, vou dando conta das emoções que vão ficando, elas próprias com uma forma própria e encadeando-se umas nas outras, dando origem a diferentes corpos emocionais. Alguns deles, se não fosse este “mergulho” que agora faço em mim, nunca seria capaz de reconhecer a sua importância nas minhas atitudes, na forma como comunico, na forma como ajo e como me relaciono com todas as outras pessoas.

É espantoso o sentir de cada uma das emoções, que nascendo a partir dos meus pensamentos se expandem dentro de mim e fluem por todo o meu ser, em explosões de energia e de vibração.

Sinto agora uma imensa serenidade, a minha actividade física está reduzida ao mínimo da sua própria sustentabilidade, os pensamentos são agora cada vez mais lentos e espaçados e por isso também o turbinar de emoções se torna assim.

Sinto-me em PAZ num quase vazio existencial.

Lá do fundo de mim sobe agora uma energia que a poderia definir como magnética, uma tal química que se torna tão difícil de explicar pois se posiciona entre o ventre e o coração, isto da memória que ainda retenho do corpo físico que já deixei para trás.

Estarei no domínio da minha alma? Pergunto-me.

É uma estranha sensação palpitante que me vai acendendo uma espécie de tela holográfica, que posiciono na testa, como se uma camara de projeção existisse no centro da minha cabeça e lá projectasse imagens. É encantador poder ter-se esta visão tridimensional e ao mesmo tempo ter-se uma sensação de leveza e de expansão do meu Ser que em muito extravasa os limites do corpo.

Começo a viver para além dessa tela, uma vivência no meu mundo passado, presente e futuro. Encontro-me com um Eu Superior, com diversas entidades e mestres que sempre achei tão distantes. Comunico e aprendo com eles, viajo para onde quero, crio e recrio sem qualquer restrição em plena abundância e sinto-me imensamente feliz.

Aqui neste estágio posso recorrer a memórias de mim nunca antes reveladas, reconheço aprendizagens já realizadas e recebo novos dons.

Mas indo ainda mais fundo, vejo uma LUZ e mergulho ainda mais e mais...

Vou sentindo uma imensa ternura, doçura e carinho... na medida em que começo a identificar-me com essa LUZ.

AMOR... IMENSO AMOR... tal como um FOGO ARDENTE... EU SOU

Sinto-me completamente inebriado...

Este sim SOU EU. EU SOU o que EU SOU.

AMOR ... do mais puro AMOR que alguma vez senti.

Aqui está o meu EU DIVINO... cheguei à minha mónada, à minha morada... enfim ao meu LAR.

Aqui dou entendimento ao contexto DIVINO e de que TUDO é UM SÓ e fico em plenitude e adoração...

De volta á fisicalidade reconheço que em cada irmão, em cada obra da criação, eu também Estou e Sou. A individualidade é uma ilusão. As diferenças são uma ilusão. Tudo está ligado e relacionado entre si... e fico assim...

Perdidamente encantado...

Queridos irmãos de LUZ, em verdade vos digo que no momento em que reconhecerem isto em vós, estarão a co-criar a NOVA TERRA em AMOR.

Fiquem bem em plenitude do sentir do AMOR Maior da vossa essência.

(A Mónada)

domingo, 18 de abril de 2021

A Pequena Alma e o Perdão


Hoje resolvi contar-vos a história de uma Pequena Alma que já tendo ganho consciência do que É, uma vez que sabe que é LUZ, decide SER o que É e pede ajuda a Deus para que lhe possa explicar como pode Ser o que É.

Deus explica-lhe que ser LUZ é Ser especial o que não é a mesma coisa do que ser melhor! Todas as Almas são especiais, cada uma à sua maneira. Ser especial é ser algo positivo e que possa emanar energia positiva para as outras Almas. Ser bondoso, criativo, paciente, generoso, prestável, etc. são as diversas formas de ser especial.

Mas esta Pequena Alma quer experienciar algo muito especial mesmo. Mas sendo LUZ e vivendo num “Sol” feito de pequenas luzes como a sua, não conhece a escuridão. Assim, Deus permite-lhe que ela possa viver envolta na escuridão para que assim possa brilhar intensamente e perceber a diferença.

A Pequena Alma quer experienciar o “Perdão” mas não sabe como pois não há ninguém a quem perdoar porque todas as Almas como ela são perfeitas. Foi então que se aproximou uma outra Alma Amiga que lhe disse:

– Eu posso entrar na tua próxima vida física e fazer qualquer coisa para tu me perdoares.
– Mas porquê? Porque é que farias isso? - Perguntou a Pequena Alma – Tu que és um ser tão absolutamente perfeito! Tu que vibras a uma velocidade tão rápida a ponto de criar uma Luz de tal forma brilhante que mal posso olhar para ti! O que é que te levaria a abrandar a tua vibração para uma velocidade tal que tornasse a tua Luz brilhante numa luz escura e baça? O que te levaria a ti, que danças sobre as estrelas e te moves pelo Reino de Deus à velocidade do pensamento, a entrar na minha vida e a tornares-te tão pesada a ponto de fazeres algo de mal?
– É simples – disse a Alma Amiga – Faço-o porque te AMO.

Então as duas Almas lá combinaram as coisas para que a Alma Amiga fizesse algo de “mau” para que pudesse ser perdoada pela Pequena Alma. A Pequena Alma está felicíssima e queria agradecer à sua Alma Amiga. Deus achou magnífico e comentou:

- A Alma Amiga é um verdadeiro Anjo na tua vida, mas nota que assim são todas Almas do meu Reino. Por isso lembra-te sempre – sorrindo - que não te envio senão Anjos.

A Pequena Alma como sabia que ia perder a memória e viver na dualidade do “bem e do mal”, do “quente e do frio”, do “alto e do baixo”, do “aqui e ali”, do “masculino e do feminino”, lembrou-se de perguntar à sua Alma Amiga:

- Como posso agradecer-te? O que posso fazer por ti?
- No momento em que eu te atacar e atingir – respondeu a Alma Amiga – no momento em que eu te fizer a pior coisa que possas imaginar, nesse preciso momento...
- Sim? - interrompeu a Pequena Alma.
- Lembra-te de Quem Realmente Sou.
- Oh! Não me hei-de esquecer! - exclamou a Pequena Alma – Prometo!
- Lembrar-me-ei sempre de ti tal como te vejo aqui e agora.
- Que bom! - disse a Alma Amiga – porque, sabes, eu vou estar a fingir tanto, que eu própria me vou esquecer e se não te lembrares de mim tal como eu sou realmente, eu posso também não me lembrar durante muito tempo. E se eu me esquecer de Quem Sou, tu podes esquecer-te de Quem És, e ficaremos as duas perdidas. Então, vamos precisar que venha outra Alma para nos lembrar às duas Quem Somos.
- Não vamos não! - prometeu outra vez a Pequena Alma - eu vou lembrar-me de ti! Eu vou agradecer-te por esta dádiva – a oportunidade que me dás de me experimentar como Quem Eu SOU.

E assim o acordo foi feito.

A Pequena Alma lá avançou para uma nova vida, entusiasmada por ser a LUZ, que era muito especial por Ser aquela parte a que se chama Perdão e assim esperou ansiosamente pela oportunidade de se experimentar como Perdão e por agradecer a qualquer outra Alma que o tornasse possível.

E, em todos os momentos dessa nova vida, sempre que uma nova Alma aparecia em cena, quer essa nova Alma trouxesse alegria ou tristeza - principalmente se trouxesse tristeza - a Pequena Alma pensava no que Deus lhe tinha dito...

Lembra-te sempre, - Deus aqui tinha sorrido - não te envio senão Anjos.

Resumo e adaptação do Livro “A Pequena Alma e o Sol” de Neale Donald Walsch

Lembrem-se sempre que Deus na nossa vida só nos envia Anjos para nos ajudarem a cumprir o que viemos experienciar Nesta Vida... e Perdoem! Perdoem Sempre!!!

Fiquem bem.

(A Mónada)

sexta-feira, 9 de abril de 2021

DOR


"Dor" - palavra comum e quem não a conhece, tenha ela que significado tiver, visto que ao longo dos nossos dias podemos experiênciar diversos tipos de dor.

Como forma mais conhecida e menos abstrata, podemos dizer, que a Dor é um fenómeno, que atinge todos seres de uma forma integral e multidimensional, que envolvem aspetos físicos, sensoriais e emocionais.

Por isso, quando referenciamos, aquilo que é considerado uma pequena dor, o que na verdade pode ser apenas isso, mas pelos comportamentos e atitudes que vimos assistindo no decorrer dos dias verificamos, que o seu significado pode ser bem mais profundo, na maioria dos casos, por trás, existem motivos de grande complexidade, que para a maioria dos seres ainda não foi atingido o grau de percepção necessário que lhes permita descodificar o sentido dessa dor, seja ela de que índole for,  como tal, também não foi reconhecido e consciencialmente trabalhado para que possa ser absorvido e consequentemente eliminado do nosso rol de sensações e comportamentos vivenciais e do nosso próprio crescimento espiritual.

Podemos dar diversos exemplos, do que nos vai acontecendo e vem sendo comentado por uns e por outros:
- Hoje tenho uma dor nas costas, que nem aguento! Sabes hoje senti uma dor tremenda quando percebi que não tinha procedido bem com um amigo… Pensando bem no percurso da minha vida, verifico agora a dor que sinto por ter perdido a oportunidade de ter perdido, tantos possíveis começos, em troca de meras ilusões. Sinto uma dor enorme, que não me larga, quando percebo a injustiça que ainda reina neste Mundo. Sinto uma dor tão grande, que vem do mais profundo do meu Ser, não sei a sua origem, nem a que vida pertence, mas ela reflete-se agora em mim. Será a minha Alma que não aguenta mais tanta dor?

Finalmente temos que ter em conta algumas considerações que se calhar nem nos lembramos de colocar a nós próprios:
- Será que todas estas situações, serão mesmo situações de dor verdadeira? Pois é aí que falhamos a maior parte das vezes, sem consciência das situações, porque na verdade, e na maioria dos casos , tratam-se de testes, (as ditas pedras no caminho), e muitas vezes desafios para que sejamos encorajados a fazer novas experiências na vida, que neste momento são importantíssimas para esta hora de mudança. Por isso estejamos atentos, bem ligados ao nosso Interior para percebermos sem enganos aquilo que realmente temos a fazer, e não nos deixarmos ir em falsos sofrimentos que só nos desviam  do nosso progresso, pessoal e espiritual.

A hora é de introspeção, até à chegada do Portal Maior, não se deixem envolver em falsos medos, recolham-se procurem a Paz e aproveitem para aumentar o vosso auto conhecimento, ele vai ser muito útil para vos ajudar nas escolhas perfeitas.

E sintam esta grande Verdade!

A MAIOR DOR É AQUELA QUE SENTIMOS QUANDO NÃO CONSEGUIMOS SER.

Fiquem na minha Paz

EU SOU A VOZ DO CORAÇÃO

EU SOU

MARLIZ