segunda-feira, 18 de outubro de 2021

As "Taças de Perfume"


"Tendes duas taças cheias de perfume: como recipientes que são, estão separadas uma da outra, mas os perfumes que contêm sobem e vão misturar-se acima delas. Os humanos são comparáveis a frascos de perfume. Os seus corpos estão separados, mas, por intermédio dos seus pensamentos, da sua alma, do seu espírito, podem contactar com outros seres humanos e também com entidades do mundo invisível, em todo o Universo. Por intermédio da sua quinta-essência, ligam-se aos espíritos que lhes correspondem, fazem trocas, vibram em uníssono.

É também desta forma que podemos contactar com o Senhor e comunicar com Ele, pois trata-se simplesmente de um fenómeno de ressonância. Eis uma realidade que é preciso conhecer, para se compreender bem a razão de ser da prece, da meditação, da contemplação e da identificação. 

Procurando elevar-vos pelo pensamento, pouco a pouco conseguis contactar com a Alma Universal, vibrar em uníssono com ela. Então, produz-se entre ela e vós uma fusão: as vossas fraquezas são eliminadas e as suas qualidades entram em vós para vos transformar."

Mais um excelente texto do Mestre Omraam Mikhaël Aïvanhov que nos revela o verdadeiro poder de nos mantermos sempre religados, ou se preferirem reconectados, com a nossa hierarquia espiritual através do nosso Eu Divino ou, se preferirem, do nosso Eu Superior.

Mais; o texto igualmente nos explica metaforicamente, através do que se passa relativamente às duas taças com perfume, como o seu aroma se mistura e transforma os aromas que o ambiente tem. Por outro lado, igualmente nos revela que os nossos “perfumes” dependem das nossas formas de pensamento e sentimento para além, claro está, das nossas ações.

Assim, cada um de nós é um “perfume” confinado num corpo (“a taça”) que é fisicamente separada das outras taças igualmente cheias de outros “perfumes”, mas quando deixamos de estar confinados logo nos misturamos e fundimos com todos os demais. De facto, isto não acontece apenas no momento do desencarne, está sempre a acontecer porque nós não estamos apenas confinados num corpo, estamos sempre a alterar e a modificar o nosso “perfume” consoante o que formos criando nas nossas vidas, e aqui a criação não é só material, mas tudo o que decorre da nossa existência enquanto seres humanos.

Emoções, pensamentos, actos, obras... tudo conta para o aroma que nosso perfume vai tomando em cada momento e tudo isso contribui para o ambiente à escala global. 

Se de facto quiseres fazer Ascender o Planeta e todos os seres que nele vivem, então começa desde já a contribuir, elevando os teus pensamentos ao teu Eu Divino e promovendo uma verdadeira colaboração, e posteriormente uma comunhão, com Ele, em todos os momentos da tua vida.

Ao fazeres isto imediatamente mudas a tua realidade porque necessariamente deixas de te sentir só, passas a fazer parte de uma grande equipa, mesmo que esta seja imaterial e intangível. Afinal quem pensas que és? A “taça” ou o “perfume”?

Ao te sentires ligado esta Grande Alma Universal, tu vais sentir como verdadeiramente és muito amado e muito querido por TODOS.

Fica bem...

(A Mónada)

terça-feira, 12 de outubro de 2021

A Porta do AMOR


Certo dia, a solidão bateu à porta de um grande sábio. Ele convidou-a para entrar. Pouco depois, ela saiu decepcionada. Havia descoberto que não podia capturar aquele ser bondoso, pois ele nunca estava sozinho: estava sempre acompanhado pelo AMOR de Deus.

De outra feita, a ilusão também bateu à porta daquele sábio. Ele, amorosamente, convidou-a a entrar em sua humilde morada. Logo depois, ela saiu correndo e gritando que estava cega. O coração do sábio era tão luminoso de AMOR que havia ofuscado a própria ilusão.

Num outro dia, apareceu a tristeza. Antes mesmo que ela batesse à porta, o sábio assomou a cabeça pela janela e dirigiu-lhe um sorriso enternecedor. A tristeza recuou, disse que era engano e foi bater em alguma outra porta que não fosse tão luminosa.

A fama do sábio foi crescendo e a cada dia novos visitantes chegavam, objectivando conquistá-lo em nome da tentação.

Num dia era o desespero, no outro a impaciência. Depois vieram a mentira, o ódio, a culpa e o engano. Pura perda de tempo: o sábio convidava todos a entrar e eles saíam decepcionados com o equilíbrio daquela alma bondosa.

Porém, um dia a morte bateu à sua porta. Ele convidou-a a entrar. Os seus discípulos esperavam que ela saísse correndo a qualquer momento, ofuscada pelo AMOR do mestre.

Entretanto, tal não aconteceu. O tempo foi passando e nem ela nem o sábio apareciam. Os discípulos, cheios de receio, penetraram a humilde casa e encontraram o cadáver de seu mestre estirado no chão. Começaram a chorar ao ver que o querido mestre havia partido com a morte.

Na mesma hora, entraram na casa a ilusão, a solidão e todos os outros servos da ignorância que nunca haviam conseguido permanecer anteriormente naquele recinto. A tristeza dos discípulos havia aberto a porta e os mantinha lá dentro.

Enquanto isso, em outra dimensão, levado pela morte, o sábio se instalava na sua nova residência.

Agora, só batem em sua porta os espíritos luminosos.

E, amorosamente, ele continua convidando todos os que batem a entrar. E ninguém quer sair de lá, pois agora o grande mestre "mora no coração de Deus".


Texto atribuído a "Aivanhov" e "Yogananda"


Assim é o poder do AMOR. Sintam-no dentro da vossa morada, bem no mais profundo do vosso Ser.

Esse é o AMOR de Deus e sintam-se para sempre... sempre, sempre... Muito AMADOS.


Fiquem bem


(A Mónada)

terça-feira, 5 de outubro de 2021

Como te sentes hoje?


"Vós achais que a vida é difícil, e é verdade; achais que os humanos são, muitas vezes, maus e ingratos, o que também é verdade. Mas será isso razão para estardes sempre revoltados, indignados, azedos? Não vos dais conta de que, com essa atitude, acabais por prejudicar-vos?

Alguns dirão que não conseguem deixar de ficar indignados com aquilo que acontece no mundo e que, se se prejudicam, ninguém pode censurá-los por isso, pois é só a si próprios que estão a fazer mal. Pois bem, este raciocínio prova que eles não têm uma compreensão correcta das coisas.

Os humanos estão todos ligados uns aos outros e, se vós estiverdes tristes, deprimidos, sombrios, isso reflecte-se nas pessoas com quem vos relacionais. Não desejais fazer mal a ninguém? Aparentemente, isso é verdade, não fazeis mal às pessoas, mas, na realidade, fazeis, porque propagais ondas e partículas negativas. Vós julgais-vos separados dos outros, mas estais enganados: os vossos pensamentos e os vossos sentimentos agem sobre os vossos pais, os vossos amigos, até sobre os animais, as plantas e os objectos que vos rodeiam. Aqueles que fazem mal a si próprios fazem mal ao mundo inteiro; por isso, não são mais inocentes do que aqueles contra os quais se indignam."

Palavras sábias de Omraam Mikhaël Aïvanhov que nos ensina que não é apenas nós que prejudicamos quando pensamos mal de nós… seja a que nível for…

Por exemplo: Tu que te irritas com o teu filho pois ele não assume um comportamento ou atitude de acordo com os teus valores ou padrões morais, então ganha consciência que este estado de irritação não te prejudica apenas a ti… de facto vais ficar de tal forma pesado que com facilidade vais falar rispidamente com todas as outras pessoas com quem vais interagir, devido ao teu estado de irritação. Mas se isso para ti ainda é insuficiente, então sabe que os padrões morais ou valores que defendes para o teu filho não tem de ser os dele… pois ainda não deste entendimento que esses valores e padrões fazem parte do teu ego e fazeres juízos e críticas sobre os comportamentos e atitudes alheias podem levar-te  a graves erros de análise… pois ao fazê-lo confrontas-te com a tua realidade e esta não é a realidade dos outros.

Com isto não quero dizer-te que não devas ensinar ao teu filho os teus próprios valores morais… claro que sim. Mas também tens de lhe dar o espaço próprio para ele os assimilar e a partir daí fazer a suas próprias escolhas, assumindo a consequência delas. Por isso de que te serve ficares irritado?

Como vez… o estado de irritação faz mal a ti, a todos os que te rodeiam e pode ainda agravar, por oposição, o resultado da tua educação. Por isso é extremamente negativo, para ti, para o teu filho, para todos as pessoas com quem te relacionas… e, talvez ainda não saibas,… mas de facto é também negativo para toda a Humanidade, pois todos os seres humanos estão interligados no que podemos chamar pelo campo unificado de consciência humana… ou se preferires no inconsciente colectivo de Todos nós.

O quê? Ainda continuas a querer sentir-te irritado? Porquê essa teimosia?

Então sabe que ao converteres essa irritação em num outro estado de relaxação e temperança, vais começar a ver a situação por outros ângulos e vais voltar ao teu centro. Aí através do teu amor vais perceber que a melhor forma de ensinares o teu filho é através do teu exemplo, e vais aceitando as suas escolhas e assim abrindo espaço para uma maior compreensão e comunicação.

O Amor é isto mesmo… comunicar, partilhar, dar incondicionalmente o melhor de nós ao outro e sobretudo deixar que o outro siga com a sua própria vida e o com o seu destino, sabendo que este amor que tu sentes não se esgota nunca… porque é teu e a sua fonte és tu.

Sente-te por isso sempre muito Amado. E entende que todos os estados emocionais mais pesados não passam de manifestações pobres do teu Ego…

Fica bem

(A Mónada)

segunda-feira, 27 de setembro de 2021

A Cura da ALMA

O estado emocional interfere no sistema imunológico

Falando-se em eficácia, diversos fatores podem interferir na resposta individual a uma vacina, o armazenamento, o transporte do material, as condições ou as doenças de que a pessoa seja portadora e que reduzem a sua capacidade de desenvolver a imunidade, etc. Aqui, destaco um aspecto que é pouco falado, mas que é de grande importância: o emocional/espiritual.

Uma metanálise (síntese de várias pesquisas) publicada no jornal científico Brain Behavior, and Immunity, avaliou a produção de anticorpos, após a vacinação contra a gripe, de pessoas que se encontravam emocionalmente equilibradas (Pedersen et al.,2020). Nesta análise entraram dez estudos e todos eles identificaram que as pessoas mais stressadas produziam menos quantidades de anticorpos. Isto vem corroborar que o estado emocional interfere diretamente no corpo físico, incluindo no sistema imunológico, que é o responsável pelas defesas do organismo.

Na literatura espírita encontramos algumas referências importantes sobre este assunto. André Luiz (espírito de um médico canalizado muitas vezes por Xico Xavier) diz que “as depressões criadas em nós mesmos (...) plasmam determinados campos de ruptura na harmonia celular. (...) Verificada a disfunção, toda a zona atingida pelo desajustamento se torna passível de invasão microbiana (...)”.

As palavras dos Amigos Espirituais não podiam ser mais claras pois informam-nos que a vigilância dos sentimentos é o cerne, a parte mais importante, para se atingir a saúde integral.

Para desenvolver a imunidade, é preciso um movimento interior de educação da alma. E é por isso que André Luiz afirma que é nos ensinamentos do mestre Jesus (Sananda) – ao vencermos em nós a animalidade, o orgulho, a vaidade, a cobiça, a crueldade, e a avareza, assim como vivendo a simplicidade, a humildade, a fraternidade sem limites e o perdão incondicional – que vamos poder encontrar “a imunologia perfeita em nossa vida interior, fortalecendo em nós o poder da mente na autodefesa contra todos os elementos destruidores e degradantes que nos cercam e articulando em nós as possibilidades imprescindíveis à evolução para Deus”

Em si, a pandemia, não é só um convite à nossa transformação, para que haja um progresso mais rápido deste Planeta, como também a procura de imunidade (com a imprescindível ajuda das vacinas) exige de nós a educação da nossa alma.

Ao fim e ao cabo, nada acontece por acaso e tudo na Natureza nos convida à evolução...

(Texto de um médico infeciologista do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da UNESP) e presidente da Associação Médico-Espírita de São Paulo. In Revista Espírita – Verdade e Luz de Junho de 2021)

O trabalho constante de vigilância e de cura da Alma é o mais importante. Manter o Ego e as Crenças no seu devido lugar, abrindo o coração ao conhecimento e ao AMOR, é afinal o caminho da evolução para todos.

Fiquem bem...

(A Mónada)

domingo, 19 de setembro de 2021

Mecanismos da Mente Humana


Uma das mentiras do sistema de pensamento Humano é a ideia de que tudo o que é, tem de ser explicado e entrar no mecanismo de repressão da mente. Saber o porquê é outras das ilusões em que vivemos. Porque senão vejamos…

Quem é que nos apresenta a razão ou a explicação? A mente procura nos seus arquivos das especulações do passado algo que possa ser uma boa ideia. Estamos completamente amarrados a explicações que nada têm que ver com a verdade do que se passa. O pensamento racional assume que a maneira como a informação é associada na mente, por uma mente condicionada, confusa, cansada e incerta, é a resposta certa e segura a tudo o que é… Mas não é.

A vida acontece para além dos significados que a mente condicionada lhe dá. Teremos de ousar ir para além da zona desconhecida para acedermos às imensas possibilidades que a consciência do Ser de LUZ que somos de facto nos oferece.

Querer fugir dos problemas, da sensação de inadequação ou incapacidade, não nos liberta, pelo contrário.

Quanto mais queremos fugir do que nos atormenta ou preocupa, mais nos deixamos perseguir pelo fantasma da resistência que oferecemos.

A mente diz-nos que devemos fugir daquilo que nos fará mal, emprestando-nos o falso senso de refúgio e segurança. Na verdade, é o próprio acto de fuga que nos enfraquece e impede de mudar a experiência que a mente nos ofereceu.

Enfrentar o momento, neutralizando o seu significado, é a forma mais segura de conquistarmos a paz e de mudarmos a realidade.

Além dos falsos porquês que justificam tudo o que é, numa realidade iludida, a mente cria regras dentro das quais parecemos estruturar e consolidar o nosso sentido de identidade. Como uma espécie de ilhas isoladas e solitárias, frágeis e vulneráveis, procuramos nos outros ou nas coisas que nos rodeiam, algo que nos acrescente valor e significado.

O acto de valorizar e dar significado ao que é, em vez de nos permitir uma relação fluida e plena com o Todo, reforça a separação e o sentido de insuficiência. O problema é que atribuímos valor ao que a mente decide ser importante ou relevante para gerar um determinado tipo de vivência ou experiência. Mas a mente deixa-se muitas vezes alimentar a partir do contraste entre opostos, isto é, a partir de conceitos que por si mesmos já são meras fantasias.

Não podemos dar valor a algo que não tenha significado. O valor é atribuído para garantir a permanência do significado, reparem que se algo tiver valor para nós é porque de alguma forma nos compensa perante a sensação de não sermos suficientes e por isso, e por muito estranho te possa parecer, tudo ao qual atribuímos valor, cria a ilusão de que nesse valor está um pouco de nós.

Repara que sendo assim, o valor está associado ao significado do que vemos e o mundo torna-se para nós num imenso depósito de “post its” sobre o qual a mente vai projectando valor.

Sobre esta forma de percepcionar o mundo jaze a nossa personalidade, o nosso ego, aquilo que acreditamos sermos nós… mas não somos… não somos só isso.

Não existe personalidade alguma, por mais brilhante que seja, que possa ser comparável a Quem tu és.

Tu ÉS A IMENSA LUZ encarnada PLENA DE AMOR de Mãe/Pai. Por isso tu és a Filha/Filho.

Em comunhão com DEUS tudo és toda a potencialidade da CRIAÇÃO.

Por isso tu és muito AMADO.

Fica bem...


(A Mónada)

(Texto adaptado e retirado do livro: O Acordar do Génio Humano)

sábado, 11 de setembro de 2021

Eu Superior - 2ª Parte



"Dar como o sol, amar como o sol... Eis um ideal que devemos esforçar-nos por realizar um dia. Sempre que sentimos a impaciência, a irritação ou o desânimo dominarem-nos por causa do comportamento dos humanos, existe um remédio: virarmo-nos para o sol que, lá em cima, continua incansavelmente, imperturbavelmente, a brilhar.

Vós direis: «É fácil para o sol permanecer imperturbável: ele está tão longe, nada o atinge». Sim, mas também existe algo em nós que nada pode atingir: o nosso Eu superior, pois o nosso Eu superior está no sol. É olhando o sol que, um dia, conseguiremos reunir-nos ao nosso Eu superior e viver como ele numa paz que nada pode perturbar.

O nosso Eu superior habita no Sol, onde participa no trabalho divino. Quando soubermos harmonizar as vibrações do nosso eu terrestre com as do nosso Eu superior, descobriremos que o Criador depositou em nós tesouros de generosidade e de amor."

Mais um texto de Omraam Mikhaël Aïvanhov que reflecte sobre essa maravilha que todos vós são. Desta vez este autor fala-vos do Eu Superior e da importância capital de vos manterdes interligados com Ele, que afinal sois Vós.

O autor começa pois por comparar o Eu Superior ao Sol... e assim é relativamente à pequena centelha divina que habita em vós, em cada ser humano encarnado. No entanto, o contexto do que São inclui o Eu Superior. A questão principal é que desde muito pequenos aprendem a ignorá-lo, como se de uma amnésia fossem atacados, assumindo as vossas limitações, muitas delas auto-impostas, pelo medo que se desenvolve por esta ilusão de afastamento.

O Eu Superior é a LUZ de toda a Sabedoria Divina que vos pertence por direito próprio. É de facto quem vos comanda em todo o processo de evolução que as vossas almas precisam, para poderem co-criar com Deus. Daí o autor O comparar com o Sol no que diz respeito ao Dar e Receber assim como ao AMAR. O Eu Superior é a vossa matriz de LUZ Divina que tudo sabe sobre vós e tudo é relativamente ao Ser Perfeito que sois.

Daí que é extramente importante que primeiramente entrem em contacto com a vossa alma ou o vosso Eu Interno e é nessa essência divina, que então conseguirão encontrar a ressonância, ou se quiserem a vibração de sintonia que vos conectará com o vosso Eu Superior.

O Eu Superior é a vossa fonte suprema... aquela que esteve presente no momento que encarnaram na matéria em forma humana. É também a mesma fonte que comandará o processo do vosso desencarne, depois de toda uma vida enquanto ser humano.

Ele é a fonte de todo o AMOR que recebem,
Ele é a fonte de todo o AMOR que dão,
Pois Ele é também a fonte de todo o AMOR que alguma vez poderão sentir.

Para além disso:
Ele é a fonte de toda a vossa Sabedoria
Ele é a fonte de toda a vossa Alegria
Ele é a fonte de toda a vossa VIDA.

Ele é e será sempre UNO convosco mesmo que não o sintais. Está sempre presente através da vossa alma em tudo o que pensam ou fazem. Ele é o que sentem e o que regista todo o desenvolvimento e expansão de consciência que alcançam em cada encarnação.

Ele é simplesmente o que EU SOU...

Sintam-se por isso sempre muito Amados por tudo o que são na vossa verdadeira dimensão cósmica e multidimensional.

Fiquem bem...

(A Mónada)