domingo, 28 de agosto de 2016

O Controlo da Mente


A mente é um corpo maravilhoso que foi disponibilizado ao ser humano para exercer livremente o seu processo criacional, realizar as suas escolhas e assim produzir tantas maravilhas no plano físico no mundo das formas. Sem ela seria impossível ao Homem ser um criador.

Porém também a utilizamos para nos condicionarmos e limitarmos. No entanto, no nosso mais profundo intimo encontraremos sempre a escolha mais certa em cada momento.

Esta mente é subjugada muitas vezes pelos nossos instintos, às necessidades mais imediatas ou pelo menos as que julgamos ser necessidades. Ela também se suporta nas nossas crenças e mitos. Se por exemplo decidiste fazer uma dieta para libertares o teu corpo do excesso de peso e das gorduras nefastas e acontecer que, num determinado momento, vislumbras um delicioso doce ao qual não resistes, de início parece-te bom mas a prazo tomas consciência que os seus açúcares se vão transformar em mais gordura e isso vai fazer-te sentir mal e comprometer os teus objectivos. Um outro exemplo pode ser o de uma atração sexual momentânea que conduza a um caso furtuito e que pode por em causa um casamento de alguns anos, provocando dor e sofrimento afinal a quem amamos. 

Assim, há que ter em consideração que a mente normalmente escolhe a satisfação e o prazer imediatos sem medir as consequências e o impacto dessa escolha na satisfação e na felicidade a longo prazo.

Viver no Aqui e Agora não significa satisfazeres e submeteres-te aos desejos de uma mente egoica imediatista que não mede as consequências para ti e para os outros. Não significa sacrificares os teus objectivos e o teu sentir mais profundo em função de uma necessidade imediata que afinal não passa de um instinto ou de um apelo de quem não se ama o suficiente.

Porém a melhor maneira de controlares essa mente mais imediatista, não é resistir-lhe e muito menos negares a sua existência, pois isso nunca o conseguirás fazer pois o instinto e as memórias condicionantes estarão sempre presentes nas tuas escolhas nem que seja de forma inconsciente. A melhor maneira é aceitá-la tal como ela se apresenta para que possas ganhar consciência de como ela funciona e assim poderes decidir de outra forma.

Experimenta tentar utilizar uma mente maior, aquela que estando acima dos desejos e dos impulsos instintivos, tem em consideração a totalidade da tua dimensão Humana. Aquela que também pensa nos objectivos e nas consequências das tuas escolhas antes de agires. Aquela que vive o presente amando-te e amando todos os momentos da tua vida como verdadeiros actos de criação. Verás que assim as tuas escolhas serão sempre boas mesmo que de início te possam parecer restritivas ou sem sentido.

Não tens de te restringir ou absteres-te de nada apenas pensar e discernir com sabedoria o que é melhor para ti.

Para isso nunca te deves esquecer como és Amado. Amando-te e amando os outros torna-te no verdadeiro criador de todas as tuas obras.

Só assim co-criarás com Ele... Aquele que te AMA Incondicionalmente.

Fica bem.


(A Mónada)

quarta-feira, 24 de agosto de 2016

Caminhar ao encontro do Amor


Sim!... Caminhando pela vida e por todos os seus estádios e sentires indiscutíveis, na sua impessoalidade, feita de momentos e atos, que povoam o nosso Ser Interno.

Tenho de caminhar... os passos surgem de forma automática. Passos dados ao compasso de emoções e contradições, ao ritmo do meu sentir, que torna alternadamente idêntico ao sentir de tantos outros que anseiam chegar aos seus objectivos, dando-lhes vida através do discernimento de cada sopro que ela nos proporciona.

No seu fascínio, vem a sua complexidade. São passos interlaçados, por sentimentos, ilusões, memórias e por palavras sufocadas na garganta, pela inconsciência e incapacidade que no momento ainda existe em compreender significados e efeitos experienciais que me levam ao discernimento de um Novo Mundo Interno, livre de amarras e sempre ao dispor do processo evolutivo de cada um.

Sentir e viver a vida cheia de tudo e de nada, fico assim atordoada, desenhando círculos com os meus passos, gerando voltas e contra voltas, e o cansaço é interminável, por não conseguir ainda entender e encontrar o meu Ponto de Percepção da minha Verdade, daquilo que realmente Sou, ao Serviço da Unidade Cósmica. Como é difícil entender, a sua existência e o que ele contem como propósito, como missão e como doação e serviço. Mas como é sabido, a caminhada é interminável e os meus passos vão continuar, porque eu estou aqui à minha espera, para satisfazer e compreender a minha expansão consciencial e pô-la então em prática.

Apelo a todos os que caminham ao encontro do Amor pelo Serviço. Que não parem. Resistam! 

Porque os vossos passos serão guiados ao local certo, no tempo certo, e estejam certos eles não serão em vão, embora tenham que entender que percorrer um caminho com estas características é por vezes tortuoso e difícil, mas os frutos colhidos serão suculentos e saborosos, para encher o Coração de qualquer Ser de Paz e Amor.

Fiquem na minha Paz

EU SOU A VOZ DO CORAÇÃO

EU SOU

MARLIZ

quinta-feira, 18 de agosto de 2016

Obediência ao vosso Coração



Todos conhecemos esta palavra «obediência», mas realmente com um significado que para a grande maioria não será dos mais simpáticos, assim temos várias formas de empregar este termo, usado entre os vários contextos. Deixo uns pequenos exemplos:

 Podemos considerar: A ação de quem obedece, de quem é submisso e dócil, sempre disposto a obedecer, conformado com todas as ordens que recebe, sem mostra qualquer tipo de reação adversa ao solicitado.

Podemos também deixar alguns sinónimos desta palavra: DEPENDÊNCIA, SUBMISSÃO, SUBORDINAÇÃO E SUJEIÇÃO.

Mas é claro que esta é a visão mais comum aquela que todos já sentiram com maior ou menor intensidade.

Mas  na verdade não é esta faceta deste termo que queremos abordar, mas sim outra bem mais profundo e interessante, que dá um novo valor a este termo, pois ele vai ter de ser entendido de outra forma mudando-lhe o sentido e  dando-lhe poder  para a Cura e progresso espiritual.

Assim, podemos começar por dizer que, quando o caso representa o nosso desenvolvimento interior, a prática da nossa espiritualidade ou seja o desenvolvimento da nossa alma, surge uma reviravolta no sentido deste termo, e a palavra Obediência, passa a ser considerada Disciplina, Compromisso para a nossa evolução espiritual.

Pode parecer um pouco estranho, mas reparem, que na realidade, ela é importantíssima para nós, ora reparem, o que é que eu consigo obter se for obediente comigo próprio? Primeiro do que nada passo a se mais disciplinado, organizo a minha vida, tendo atenção todas as prioridades que dela fazem parte, passo a ter um compromisso comigo mesmo para não faltar ao cumprimento de muitas das minhas tarefas sejam elas de trabalho ou de lazer, que me vão trazer mais prazer e alegria na sua execução, e nas novas experiências que passo a ter a oportunidade de usufruir.

Agora reparem, a importância desta obediência, no desenvolvimento espiritual de qualquer Ser! Se eu utilizar esta obediência com um caráter de consentimento interno do meu Coração, e obedecer a mim  próprio com vontade e força de me desenvolver espiritualmente, passarei a ser  uma pessoa mais positiva, capaz de  curar o meu interior, desenvolvendo a minha Paz interior, permitindo-me uma quietude até ao momento desconhecida, mas que vai permitir, dar espaço à serenidade e ao AMOR, para que cada momento da minha vida seja construído e vivido através da minha Obediência, desenvolvendo cada vez mais a minha Fé, que não posso deixar sem regras, deixando-a adormecer do momento que nos possa envolver, e isso não serve de nada, porque a fé sem obra interna e sem ser cuidada, podemos dizer que vivemos com uma «Fé Morta», e essa não serve para as novas criações que tão necessárias são para esta Nova Terra, para esta Nova Forma de Vida.

Mais poderíamos dizer, mas ficará para uma próxima vez, ficamos todos com a  certeza que afinal a «Obediência», não é algo que nos diminua, que nos torne mais fracos perante os outros, temos apenas que discernir a cada passo, que tipo de obediência que aceitamos acolher em nós, isso é que é importante, porque se for a Obediência a nós mesmos essa é uma grane forma de aceitação e crescimento espiritual que nunca poderá ser posto em dúvida.

A ALMA É PURA. ELA APENAS QUER EVOLUIR E ESTAR PARA ALÉM DE TUDO O QUE QUALQUER SER POSSA IMAGINAR. ELA QUER CRESCER EM SABEDORIA E ELA VAI OBEDECER A TODAS AS SUAS ESCOLHAS PORQUE ELA APENAS QUER CUMPRIR OS SEUS COMPROMISSOS DE ENCARNACIONAIS, NUM CONTRIBUTO SEM IGUAL PARA O DESENVOLVIMENTO DESTE AMADO PLANETA.

DISCIPLINEM-SE, OBEDEÇAM AO VOSSO CORAÇÃO.

Fiquem na minha Paz

EU SOU A VOZ DO CORAÇÃO

EU SOU

MARLIZ

sexta-feira, 12 de agosto de 2016

Segue o Caminho das Virtudes


"O poder dos seres espirituais é o poder da sua aura. Um grande Mestre é capaz de estender a sua aura ao ponto de tomar toda uma região sob a sua protecção e de penetrar, ao mesmo tempo, na aura dos humanos que a habitam a fim de insuflar neles uma vida nova.

Ele sabe que as suas possibilidades materiais são limitadas, mas no plano psíquico elas são imensas e ele não tem outro desejo que não seja o de expandir a sua aura para alcançar e ter sob a sua protecção o maior número de criaturas.

Por intermédio da sua aura, um Mestre espiritual trabalha também sobre a vegetação e age sobre as correntes atmosféricas. É ainda graças a essa aura imensa, que lhe permite atingir inúmeras regiões do Universo, que ele alcança uma compreensão tão profunda das coisas. Também vós podeis desenvolver a vossa aura e torná-la mais intensa, mais vibrante, mas isso supõe que comeceis por trabalhar sobre as virtudes: o amor, a sabedoria, a verdade, a justiça, a pureza e a bondade."


Texto de Omraam Mikhaël Aïvanhov 


A aura, segundo várias religiões e tradições esotéricas, é um elemento etéreo, imaterial, que emana e envolve seres ou objectos.

A aura de cada um depende dos seus estados físicos, mentais e emocionais. Antes de se manifestar qualquer sintoma físico, as alterações das auras anunciam as alterações bioquímicas que de seguida poderão causar patologia diversas.

Por isso, há que cuidar das nossas auras, dando-lhes não só tons claros, que significam a harmonia do Ser, como também cuidar das nossas mentes para que as emoções causadas pelos nossos pensamentos não as modifiquem ao ponto de se tornarem permeáveis a doenças mais ou menos graves.

Uma das formas de manter a sua aura saudável é, como refere o autor do texto, trabalhar as virtudes. No entanto, isso muitas vezes não é suficiente. Há que ter muita atenção às nossas formas de pensamento, que por vezes são fontes de escoamento da nossa energia só por si.

Vejam por exemplo o que acontece quando uma preocupação nos assola a mente. Vejam quantas vezes ela se repete no fluir dos vossos pensamentos e que ligações nos traz à memória. Sintam a vossa a energia a sair… e vejam como ficam rapidamente exaustos.

Estas formas de pensamento repetidas denominam-se por obsessoras e são uma das piores. Por vezes a nossa mente fica de tal forma dominada por elas que não se consegue desligar roubando-nos o sono ou o nosso estado de harmonia e calma. Uma forma de as reconhecer é por via da sua manifestação na nossa mente (tal como se tratasse de um risco num velho disco de vinil). Mas por vezes elas escondem-se a níveis mais profundos do subconscientes criando-nos estados de ansiedade. Por isso a falta de sono e a inquietude são dois bons sintomas da existência de um obsessor no nosso corpo mental que parasita a nossa energia.

Mas não é o único. Por exemplo, outra forma de pensamento igualmente muito subtil é a opressora. São pensamentos de culpa ou de mágoa que nos oprimem o coração e que nos colocam um enorme peso no peito.

Mas há mais… Muitas mais que nos bloqueiam, que nos paralisam, que nos entristecem, que nos punem… enfim.

Como evitar a entrada na nossa mente destes tipos de parasitas mentais?

A melhor forma é de facto cuidar todos os dias das nossas formas de pensamento observando-os e sentindo as emoções que eles provocam. Rezar, orar, proferir afirmações positivas ou recitar mantras são por vezes a maneira mais eficaz de reduzir o fluxo dos nossos pensamentos e retornar à nossa paz e harmonia.

Mas acima de tudo cuidai da vossa mente mais crítica, aquela que, com base em crenças e preconceitos, compara e condena, pois essas formas de pensamento são terríveis para bioquímica dos corpos, cristalizando no elemento água seu constituinte fundamental.

Sim, com base na qualidade dos teus pensamentos, tu escolhes as doenças que vais contrair…

Segue o Caminho das Virtudes com Muito AMOR e serás um farol que iluminará os outros e os curarás.


Fica bem…

(A Mónada)

segunda-feira, 8 de agosto de 2016

Só a Perseverança existe a teimosia não...



A perseverança é a principal qualidade dos campeões e não o esforço, ainda que este seja indispensável para o atingir os objectivos e o fazer acontecer do triunfo.

Porém, existe uma certa confusão entre esta virtude e a teimosia. A teimosia existe quando insistimos num qualquer erro, só para satisfazer o nosso ego. Não importa se acreditámos cegamente nele. Ele só se torna em teimosia no momento em que ficamos conscientes do erro e continuarmos a insistir nele.

No entanto, aos olhos dos outros, tudo em que não se acredita e se insiste, seja por quem for, parece ser teimosia independente do próprio teimoso. Se este se tornar obcessivamente obstinado então, hoje pomposamente, aplica-se o rótulo de processo de radicalização e fanatismo.

Lembremos que a mente humana tem como suporte material o funcionamento do cérebro, o qual por sua vez depende grandemente das redes neurais que se formam e que se modificam constantemente, e de um conjunto de neurotransmissores produzidos em diversos pontos do corpo, que condicionam fortemente os nossos estados emocionais.

Assim, tal como qualquer órgão, o cérebro também pode adoecer e deixar de funcionar bem, induzindo e ampliando crenças e mitos que condicionam os nossos comportamentos e a nossa própria energia.

Se assim é, a teimosia só por si não existe. Apenas existe a perseverança pois a teimosia não seria mais do que uma patologia cerebral, mesmo que momentânea, em função do sistema de crenças e da manutenção do ego erróneo.

Com isto não queremos desculpar os teimosos, apenas que cada um deixe de os ver como tal. A teimosia só por si não pode existir antes de uma qualquer mente humana reconhecer o erro e para tal é preciso reconhecer essa mesma teimosia dentro de si mesmo. Lembre-se sempre que tão teimoso é aquele que é julgado como o que o julga.

Só quando formos capazes de ver apenas a perseverança mesmo naqueles teimosos mais fanáticos ou radicalizados é que poderemos viver a compaixão. Provavelmente isto será terrivelmente difícil e até absurdo de pedir para todos aqueles que já sofreram de alguma forma com a teimosia alheia. Mas lembrem-se que o perdão passa sempre por descobrimos em nós a divindade do outro, mesmo quando este nos agride.

Por isso só a perseverança existe e ela é a base do sucesso de todos os campeões. Ela representa o verdadeiro poder da sua força de vontade. Ela é a base da Fé que remove montanhas e proporciona os milagres.

Para aprender a ser perseverante, aprenda primeiro a sentir-se sempre muito amado.

Fiquem bem

(A Mónada)

quinta-feira, 4 de agosto de 2016

10 ANOS

ESTA NAVE ESTÁ EM FESTA
Dia 4/8 - DEZ ANOS
de existência


PARABÉNS PARA TODOS

Pois sem os nossos viajantes nunca seriamos uma verdadeira NAVE


Foi Assim o início há cerca de 10 anos.

BEM HAJAM TODOS OS QUE VIAJAM CONNOSCO