sábado, 14 de janeiro de 2017

A Consciência que temos... A Essência que somos...



"Há tantas pequenas coisas que podem esconder grandes coisas! Para as descobrir, não se deve estar focado somente nas formas, mas sim procurar o princípio, o espírito, que está para além delas, isto é, aprender a perceber o que é a essência de um ser vivo para melhor comunicar com ele. Vós vedes um cristal, ou uma flor, ou uma ave, ou um ser humano... Procurai apreender quais são as forças invisíveis que trabalharam sobre essa forma.

Não há atitude mais instrutiva do que procurar o invisível por detrás do visível, pois é sempre no invisível que se prepara aquilo que, um dia, se manifesta no visível.

Um amigo vem ao vosso encontro: não vos parece que teríeis com ele contactos mais ricos se procurásseis adivinhar quais são as forças que presidiram à formação do seu rosto ou que lhe deram aquela forma de andar, aquela voz?... Há tantas coisas a descobrir para além daquilo que se vê!"

Neste belo texto de Omraam Mikhaël Aïvanhov, o autor convida-nos a um jogo de observação do oculto que está no interior de cada Ser. À partida pode parecer absurdo, pois se está oculto é porque não deveria ser para evidenciar. No entanto, é desde logo um jogo que nos revela, antes de mais, o que está oculto dentro de nós, pois cada Ser espelha o que somos capazes de reconhecer. O que significa na prática algo do qual que também é nosso.

Por outro lado, o simples facto de nos colocarmos em observação, num autentico jogo de atenção, acabamos por vivenciar o momento presente.

No entanto, o mais importante de tudo é a ressonância energética que acontece, quando através de uma mente aberta, nos propomos dar entendimento à energia essencial que está no interior do corpo da outra pessoa. Para tal, precisamos de entender que é a mesma essência Divina que nos anima a nós que está naquele Ser que abordamos. Com esse entendimento não pode haver outra energia de troca que não seja a do AMOR.

Mas para além disso, há ainda outras características energéticas que determinam o que aquele Ser pretende ao interagir connosco. Trata-se da vibração que as cargas emocionais, formas de pensamento, posturas físicas, formas de expressão e de outras aspectos relacionados com o fluir da Vida.

Para além disto, há que ter em atenção que segundo os gnósticos e mais intuitivos, cada ser tem 144 corpos, cada um dos quais desdobrando-se por múltiplas dimensões, muito para além da nossa percepção, pela sua ancestralidade e pelas centenas de vidas passadas, que refletem um determinado gradiente de LUZ e AMOR no contexto do seu próprio processo evolutivo.

A observação e descoberta de todas estas facetas ocultas do outro ser proporcionam-nos seguramente, uma admirável odisseia de descobertas, nas quais encontramos também a nossa Humanidade.

Seja qual for a nossa capacidade intuitiva, nunca nos esqueçamos que estamos sempre perante Deus que se fez homem para cocriar no Mundo das formas. O mesmo Deus que nos ama e que nos olha de forma compassiva como qualquer pai olha para seu filho muito amado.

Assim, sempre que encarares qualquer irmão lembra-te que na sua essência está Deus. O mesmo Deus que está em ti. O mesmo Deus que é Pai Nosso e que muito nos AMA.

Fiquem bem

(A Mónada)

segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

ESPERANÇA


Falar de Esperança é falar na necessidade de todo o ser humano em acreditar em algo que lhe seja alcançável, como por exemplo um objetivo, um estágio no seu processo de aprendizagem, em algo que deseje seja material ou imaterial.

Dito desta forma, viver a Esperança parece ser muito redutor à concretização de desejos, mas de fato não é, carateriza-se por provocar um estado emocional e consequentemente bioenergético, propício a um estado de saúde e a um movimento energético que concorre, pela Lei de Atração, a que esse desejo se venha a realizar.

Aliado à Esperança está obviamente a perseverança e o acreditar em alcançar algo que nos parece inatingível e distante.

Na componente espiritual, quando se atinge a fase de não desejo, isto quer apenas referir-se a desejos específicos à encarnação do Ser. Afinal mesmo os budistas anseiam o Nirvana e têm a Esperança que um dia, tal como Buda, o atingirão.

Viver na Esperança deve ser portanto um estado de vivência amorosa pelo desejo de alcançar os desígnios e os objetivos Maiores que a Alma ao encarnar assim estabeleceu no seu contrato encarnacional.

O grande problema consiste em conhecer esse Propósito Maior e seguir no caminho certo, na senda das vivências e experiências que a vida consagra em cada momento e ter a capacidade de as aceitar como tal, quando estas forem adversas, de acordo com o julgamento do Ego humano.

Viver na Esperança é pois viver com a consciência que toda a vida tem momentos prazerosos e adversos e em que cada um deve ser vivido na plenitude da descoberta da oportunidade da aprendizagem de AMOR que ele revelará. A questão agora é saber se estaremos suficientemente preparados e despertos para o vivermos nesse AMOR, em vez de nos deixarmos afogar num monte de emoções, algumas delas muito densas.

Viver a Esperança é a única forma que temos de nos erguermos e com perseverança voltar ao nosso caminho. Este é o caminho da Redenção que a Esperança numa Vida Maior e cheia de LUZ e AMOR junto de Deus Pai/Mãe nos traz.

Para viver nesta Esperança é preciso ser muito mais do que perseverante. É preciso ter Fé.

Para já vivam na Esperança de um dia viverem na Plenitude da Glória de Deus Pai/Mãe que muito nos AMA.

Fiquem bem...


(A Mónada)

quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

O ANO de 2017


Por ser um ano regido por Saturno, a tendência é estarmos um pouco mais sérios e austeros.

As questões pessoais tendem a reduzir o foco, para que assim possamos perceber a realidade de forma mais objetiva.

Segundo a Numerologia, entraremos em um Ano 1 (2 + 0 + 1 + 7 = 10  |  1 + 0 = 1).

Este tipo de ano estabelece o estilo e a orientação de todo o ciclo de nove anos que se seguirá. Será um bom ano para tomar a iniciativa e mostrar coragem e determinação, de modo seguro, sendo seletivo, responsável, seguindo a sua própria intuição. Cuidado com a falta de iniciativa, preguiça ou procrastinação.

Será o início de um ciclo de ajuste de contas, de limar as arestas, de ser realista, sem o famoso “jeitinho” de estilo bem Português. Precisaremos enfrentar a realidade, aceitando que a nossa consciência necessita de ser ampliada de acordo com aquilo que nos rodeia. Assim, a paciência e a perseverança serão elementos indispensáveis para podermos extrair o melhor que Saturno pode oferecer-nos neste ano que já começou.

Será um ano de recomeços. De definitivamente tirar do papel o que antes tem vindo a planear e partir para concretização. Mas não se engane. Será um ano de muito, mas muito planeamento pois se o não fizer, não se queixe se não derem bons resultados.

Por outro lado, 2017 marcará o início de uma revolução espiritual que já vem sendo preparada há bastante tempo. Agora, chegou momento em que a lagarta ainda dentro da crisálida se prepara para sair e transformar-se numa bela borboleta, mas sempre com paciência, foco, e determinação.

No plano pessoal poderá alcançar tudo o que quiser em 2017, mas principalmente aqueles projetos que estão mais intensos dentro de sua alma. Enfim, aqueles que estão sempre a surgir na sua cabeça. Pode ser que queira terminar um relacionamento, sair do seu trabalho atual, comprar a sua casa própria, ou mesmo deixar de morar com seus pais, enfim, o seu coração saberá do que estamos a falar.

Voltando a plano espiritual, sinto que 2017 irá impulsionar-nos para uma verdadeira evolução espiritual à escala planetária, mais linear e coerente com aquilo que queremos ser em termos de vontade da nossa alma. Será um ano para estruturar aquilo que está dentro do nosso coração e para que finalmente tome forma e nos torne cada vez mais integro e verdadeiros connosco próprios.

Por tudo isto faça com que o ano de 2017 seja um ano de AMOR e PAZ na Terra como no Céu.

Fiquem bem.


(A Mónada)

sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

FELIZ ANO de 2017




UMA EXCELENTE ENTRADA NO ANO DE

2017



Que o vosso coração seja, em todos os dias deste
novo ano
banhado pela


LUZ do AMOR

Fiquem bem

(A Mónada) e MARLIZ

segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

Deus existe. Torna-o presente em teu coração


Na Alemanha no inicio do século XX, durante uma conferência com vários universitários, um professor da Universidade de Berlim desafiou seus alunos com esta pergunta:
- Deus criou tudo o que existe?
Um aluno respondeu valentemente:
- Sim, Ele criou…
- Deus criou tudo? Perguntou novamente o professor.
- Sim senhor, respondeu o jovem.
Então o professor afirmou:
- Se Deus criou tudo, então Deus fez o mal. Pois o mal existe, e partindo do preceito de que nossas obras são um reflexo de nós mesmos, então Deus é mau...
O jovem ficou calado diante de tal resposta e o professor, feliz, regozijava-se de ter provado mais uma vez que a fé era um mito.
Outro estudante levantou a mão e disse:
- Posso fazer uma pergunta, professor?
- Claro!, disse o professor.
O jovem ficou de pé e perguntou:
- Professor, o frio existe?
- Que pergunta é essa? Claro que existe, ou por acaso você nunca sentiu frio?
O rapaz respondeu:
- De facto, o frio não existe. Segundo as leis da Física, o que consideramos frio, na realidade é a ausência de calor. Todo corpo físico é susceptível de deter calor e transmitir energia. O calor é o que faz com que este corpo tenha ou transmita energia. O zero absoluto é a ausência total e absoluta de calor, todos os corpos ficam inertes, incapazes de transmitir energia, mas o frio não existe. Nós criámos essa crença para descrever como nos sentimos se não temos calor.
- E, existe a escuridão? Continuou o estudante.
O professor respondeu:
- Existe.
O estudante respondeu:
- Novamente comete um erro, professor, a escuridão também não existe. A escuridão na realidade é a ausência de luz. A luz pode-se estudar, a escuridão não! Até existe o prisma de Nichols para decompor a luz branca nas várias cores de que é constituida, com seus diferentes comprimentos de ondas. A escuridão não! Um simples raio de luz atravessa as trevas e ilumina a superfície onde termina o raio de luz. Como pode saber quão escuro está um espaço determinado? Com base na quantidade de luz presente nesse espaço, não é assim? Escuridão é uma definição que o homem desenvolveu para descrever o que acontece quando não há luz presente.
- Agora professor ainda acha que o mal existe? Questiou o aluno.
O professor respondeu:
- Claro que sim, é obvio que existe. Como disse, desde o começo, vemos estupros, crimes e violência no mundo todo, essas coisas são o mal.
E o estudante respondeu:
- O mal não existe, pelo menos não existe por si mesmo. O mal é simplesmente a ausência do bem, é o mesmo como nos casos anteriores. O mal é uma definição que o homem criou para descrever a ausência de Deus.
Deus não criou o mal. Não é como a fé ou como o amor, que existem como existem o calor e a luz. O mal é o resultado da humanidade não ter Deus presente em seus corações. É como acontece com o frio quando não há calor, ou a escuridão quando não há luz.
Naquele dia no início do século XX, este jovem foi aplaudido de pé e o professor apenas balançou a cabeça e permaneceu calado.

Recuperado, o professor reconhecendo a sabedoria daquele jovem, perguntou-lhe qual era seu nome. O jovem respondeu:
Albert Einstein

Texto de autor desconhecido

Desconheço se esta história é verídica e de quem é o seu relato, mas faz-nos pensar na forma como nos colocamos perante a dualidade. Este professor reconheceu o seu erro... Somos nós capazes de reconhecer o nosso erro cada vez que temos formas de pensamento dual como ele? Não funcionamos normalmente assim também?

Albert Einstein, na sua já grande mestria e através da física, demonstra que tudo é Uno com Deus. Nesta unidade apenas poderá existir o afastamento de Deus, da nossa essência e com isso da LUZ. Podem sentir-se assim quando o vosso coração deixa de sentir amor também.

Deixem então de se julgar e assim também de criticar os outros pois isso são formas de pensamento dual.


Vivam no AMOR e verão Deus em cada irmão também.

Fiquem bem. Fiquem em AMOR...

(A Mónada)

quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

FELIZ NATAL de 2016

Chegámos ao momento em que todos vamos celebrar o renascimento da energia de Sananda em nós. Este é o momento de nos voltarmos para o MESTRE e partilhar com ELE o AMOR e a LUZ, difundindo a PAZ por todo o Planeta...


FELIZ NATAL PARA TODOS


FELIZ NATAL NA TERRA E NO CÉU...


Vivam-no em PAX... Muita LUZ... Muito AMOR e fiquem bem...

(A Mónada) e MARLIZ