quarta-feira, 18 de abril de 2018

DESPERTAR DO ANJO HUMANO


Acompanho cada segundo da tua vida, mas é em cada amanhecer, que intensifico a minha presença, sussurrando ao teu ouvido, através de uma leve brisa: - Tem um bom dia meu Anjo! Mas na maioria das vezes nem sequer te apercebes, da minha presença. Olha bem para ti e presta muita atenção, porque teimas em não querer ver e sentir estas novas energias que te rodeiam?

Continuas a viver afastada das sensações novas que te surgem, deixando que elas passem despercebidamente, teimas apenas em querer ver-te através de um espelho, onde apenas obténs uma imagem física e ilusória, daquilo que realmente ÉS. Procuras também ver-te, através dos que se cruzam contigo, através do reflexo que emitem, tu procuras respostas, para a tua sede de compreensão. Pura Ilusão! Como queres compreender-te e vivenciar as tuas experiências, através dos outros, que vivem as experiências deles que são únicas e só a eles pertencem, porque nada se repete, cada SER é ÚNICO.

Analisa o que te digo, será este o caminho certo para o DESPERTAR DO ANJO HUMANO?

Definitivamente entra no teu Coração e pergunta-lhe qual a verdadeira resposta, Ele dar-te-á essa resposta sem hesitações, porque Ele sabe que não é esse o Caminho, mas tens de permitir que Ele se expresse, para que possas vir a conhecer, quais as melhores escolhas que te levarão ao Caminho certo do teu Propósito de Vida, usando a via do auto-conhecimento Interno, permitindo o despertar do ANJO em TI.

Então aceita que o 1º passo é sem dúvida, ao longo de cada dia escolheres uma hora em que te possas recolher no Teu Templo Interior, descobrindo sem medo, que no teu Coração habita desde SEMPRE e para SEMPRE o AMOR INCONDICIONAL, manifestado pela FONTE QUE TUDO É, na sua expressão MASCULINA e FEMININA, e não poderia ser de outra forma visto que és um Ser Divino e como tal, só podes manifestar AMOR, porque TUDO o que existe é AMOR, embora muitas vezes ainda não consigas ter essa percepção.

Assim enfrenta sem receios o Teu Espelho Interno, e vê quem tu ÉS, podes não ter asas, mas estás envolta numa Luz imensa, que brilha intensamente em todas as direcções, aquecendo amorosamente a alma de todos os que te rodeiam. E não precisas de asas, seriam até um pouco incómodas, no plano físico que agora habitas, tens de compreender que toda essa energia Amorosa é simplesmente emanada, pela ternura do teu olhar, pela doçura das tuas palavras, pela alegria do teu sorriso, enfim no transbordar de um Coração Compassivo, perante todos os Irmãos, que ainda meio adormecidos ainda não conhecem o poder do AMOR que habita no CORAÇÃO DE CADA ANJO HUMANO.

ACREDITA TEM FÉ, IRRADIA AMOR PELA TUA PRESENÇA, PERMITE QUE CADA ANJO HUMANO DESPERTE EM SI O PROCESSO ALQUIMICO DO SEU CORAÇÃO.

(DEIXO ESTE TEXTO CONVICTA QUE TODOS OS ANJOS QUE NAVEGAM NESTA NAVE GOSTARÃO DE PARTICIPAR NESTE MOMENTO ALQUIMICO DO SER).

Fiquem na minha Paz

EU SOU A VOZ DO CORAÇÃO

EU SOU

MARLIZ

sábado, 14 de abril de 2018

O Bem e o Mal



Quando nos referimos que o conceito bipolar do Bem e do Mal, só por si não existe, temos de ter o cuidado de referirmos que só existe AMOR e todo o afastamento desse AMOR MAIOR nos torna infelizes.

Assim, na ilusão da dualidade o Mal não é mais do que estarmos longe da FONTE de que tudo é, e por isso ele existe na nossa mente. Podemos até sentir os seus efeitos manifestados sob diversas formas…
Na unidade o que julgamos ser o Mal, é apenas essa separação da FONTE. Trata-se de um estado de consciência oscilante entre o passado e o futuro e não de uma existência propriamente dita.

Cada um faz projectos com intenções bem determinadas, mas é impossível prever em definitivo, se os acontecimentos correrão bem ou mal. Poderão fazer projectos para uma viagem, uma associação, uma mudança de domicílio; mesmo que eles se vos apresentem com uma aparência favorável, na realidade haverá sempre qualquer coisa que vos escapa: as consequências longínquas daquilo que estás a empreender.

Imagina por exemplo que queres anular alguém que consideras um concorrente, um rival, um adversário, e consegues; mas, na realidade, não podes saber se o prejudicastes realmente. Muitas pessoas a quem outras quiseram prejudicar acabaram por encontrar, pelo contrário, o sucesso e a felicidade, devido a todo um encadeamento de circunstâncias.

O Bem e o Mal não existem para quem vive na Unidade pois a única existência possível, é aquela que nos une à FONTE – Mãe/Pai e essa só existe em cada momento que passa, aquele que podemos realmente controlar, aquele em que Vivemos efectivamente. Nesse momento a tua intenção conta. A tua intenção sendo AMOROSA torna-se numa co-criação e é a única que existe.

Por isso a consequência desta tua co-criação só pode ser Perfeita.

Diz-se por aí que “de boas intenções está o inferno cheio” e o que interessa mesmo são as consequências. Poderíamos dizer, com um sentido muito pragmático, que esta expressão até poderia ser verdadeira, mas só se dominássemos todos os factores e a cadeia de acontecimentos que se desencadearam no passado e as que se irão desencadear no futuro. Como não o podemos fazer, esta expressão é totalmente falsa, só visível aos olhos dos que arrogantemente acreditam que conseguem deter o controlo de tudo e de todos. Para os olhos dos que vivem a ilusão da dualidade.

O que verdadeiramente conta é a intenção e a forma como agimos em cada momento… nada mais… só isto te liberta de todas as culpas, pesares e desgostos. Só isto te possibilita viver sem medo do futuro.

Todos os actos que vês acontecer, por mais horrendos que se possam parecer, são meros estados de consciência que afastada da FONTE se transformam e materializam em pensamentos, acções e obras. É a tua mente que os classifica como o Bem ou o Mal, baseados no sentido comum dos princípios éticos e crenças existentes, e como tal os interiorizas no teu Ser. As escolhas são de cada um e são as tuas também. Tu és o único responsável por elas na tua existência.

O BEM enquanto expressão de AMOR e LUZ é real… o MAL é o afastamento do AMOR.

Tal como a LUZ é real e mensurável… a escuridão e as trevas são apenas ausência de LUZ.

Tal como o Calor é real e mensurável… o frio é apenas um estado de ausência de Calor.

Vive no momento do AGORA em estado de ligação com a FONTE e estarás participando na co-criação com DEUS e na perfeição que é o UNIVERSO com todas as suas formas de energias.

Fica em PAZ

Fica bem…

(A Mónada)

domingo, 8 de abril de 2018

A que distância está DEUS de ti?


Porque se sentem tristes e sózinhos?

Amados mestres humanos chegou a hora de começar a desmaterialização do vosso Ser. Será que ainda acham que estão isolados e que têm de lutar por aquilo que julgam ser só vosso? Como é que ainda se podem achar vítimas das circunstâncias da vida?

Há medida que forem ganhando consciência que são LUZ... ou se quiserem dessa inteligência que não pensa nem sente mas que energiza o vosso corpo... dessa presença eterna e intemporal..., então vão também sentindo a imensidão de LUZ de que fazem parte e começam a perceber que não sós não estão só como fazem parte de um geodestino planetário que na Terra há muitos milhares de anos faz a experiência da dualidade.

Será que ainda não entenderam a maravilha que é poder experienciar a matéria mais densa dando acção a pensamentos e emoções? Enquando seres puramente de LUZ não podem fazer isso pois não têm como materializar os vossos propósitos mais intímos e intrinsecos do vosso Ser. Enquanto Seres de LUZ encarnados a vontade associada à vossa alma move-vos de tal forma que ultrapassa a vossa mente e as vossas emoções por mais densas que elas sejam. Pode demorar, podem fazer escolhas contraditórias mas essa vontade impera e acaba por vos atrair situações que vos conduzem ao propósito maior da vossa alma.

Em outras encarnações não atingiram o grau de vibração nem de consciência necessárias a que isso viesse a acontecer, por isso era necessário transportar essas memórias entre ecarnações para que pudessem progredir na vossa evolução espiritual.

No entanto, agora numa só encarnação podem atingir a Ascensão. Eu diria que têm de atingir essa mesma Ascenção até porque o grau de radiação e iluminação oriunda de Mãe/Pai que hoje incide na Terra é tal que o véu que antes vos protegia das vossas memórias de encarnações passadas não plenamente realizadas no seu propósito, vai começar a diluir-se e assim impulsionar-vos gradualmente para a completa eliminação do vosso Karma e dar-vos força para atingirem uma vibração de 4D e depois de 5D, também por vós referida pela a do AMOR Incondicional.

Essa é a mensagem que vos trago hoje. Se ainda se sentem tristes, desanimados, presos a aspectos materiais da vida terrena fiquem certos de que isso aos poucos irá desaparecendo. Como?

Parece mágico mas vão ver como se vão rendendo à energia de Mãe/Pai... mesmo continuando com a vossa vida mais mundana. Aos poucos vão ver que ela vai começar a ter um sentido e um propósito mais subtil até ser esse o único em que vos focareis e que realmente vos motivará.

Tudo decorrerá suavemente mas firmemente conforme a vontade de Mãe/Pai pois, como já sabem, toda a Terra deverá ascender como um todo. No entando, as vossas mentes precisam de ser por vós trabalhadas, pois se oferecerem resistência e mantiverem os vossos apegos através de Egos obsoletos, então irão sentir dor e irão sofrer de tal maneira até não conseguirem mais suportar e acabarem por se render e fazer a entrega aos desígnios Maiores de Mãe/Pai.

Por isso vos dizemos, e já repetidamente, que a escolha é vossa. Se por acaso já estiverem em processo de sofrimento rendam-se e entreguem-se à Divina Providência com fé pois só aí encontrarão a Paz e a Sereninade que buscam. Seja qual for a causa que vos cause dor física, mental ou emocional, não há outro caminho possível. A cura está no encontro do AMOR de Mãe/Pai em vossos corações.

Amados mestres encarnados senti a chegada do AMOR e SABEDORIA Divina que vos trás o Amado Mestre Jesus que agora vai renascendo em vossos corações. Essa é sua verdadeira segunda vinda tão anunciada.

Sintam-na!!! Vivenciem-na!!! Amem-na!!!

O Mestre Jesus estará assim no meio de vós. Já não sois mais comandados pela vossa mente nem pelos vossos sentimentos, mas sim pela imensa LUZ que da vossa alma a sua SABEDORIA emanará.

Ele veio para vos ajudar a criar a NOVA TERRA. Esse Novo Mundo onde o reino de Mãe/Pai finalmente imperará.

Este Mestre Jesus renascido vem com a energia da Deusa e da Mãe Divina... ela está aí... não conseguem deixar de a sentir.

Deixo-vos agora com a mensagem de AMOR e PAX de DEUS Mãe/Pai que será impregnada nos vossos corações para toda a eternidade.



AMEM A DEUS

AMANDO-SE UNS AOS OUTROS

POIS SÓ ASSIM SEREIS UNOS COM MÃE/PAI

Muita energia de AMOR e SABEDORIA

Mestre Kutumi canalizado pela (A Mónada)

sexta-feira, 30 de março de 2018

A Redenção de JESUS



Ao celebrar-se a Páscoa, todo o Mundo cristão volta os seus olhos para a morte e ressurreição de Jesus. Porém a Igreja Católica olha normalmente esta episódio da vida de Jesus como um supremo ato de Amor de Deus ao entregar o seu filho Jesus para o suplício da Cruz, para a remissão de todos os pecados.

Porém, sendo nós igualmente filhos de Deus e Unos com Jesus, este sacrifício não faz propriamente muito sentido, pois o Amor do Pai e a sua infinita Misericórdia poderia manifestar-se de qualquer outra forma. Até parece que Deus precisaria, com este sacrifício de seu filho muito amado, de justificar todos os erros que o Homem, de forma inconsciente comete, contra si mesmo e contra o Planeta.

Deus enquanto LUZ suprema não precisa de semelhante ato de redenção.

Porém o Homem precisa de aprender o sentido do verdadeiro valor do amor incondicional que tal ato representa, assim como a lição de Fé que elimina totalmente o sofrimento Humano, superando todas as dores, mesmo as mais cruéis e bárbaras, como as que foram praticadas contra Jesus.

Vejamos pois que toda a paixão de Jesus se resume a um profundo ato voluntário de Amor incondicional para com toda a Humanidade passada e futura, por toda a Vida manifestada na Terra e por toda uma nova forma de estar e ser na plenitude da Consciência do Pai. Para tal entregou-se e submeteu-se a um conjunto de atos injustos e bárbaros comummente aceites naquela sociedade, como boas práticas de política, de religião, de justiça e regras de comportamento social. É este o verdadeiro ato de amor incondicional.

Pelo outro lado é uma espantosa lição de Fé ao entregar-se por completo ao destino que o Pai lhe tinha confiado. Quantos de nós somos capazes de fazer o mesmo ainda hoje?

Normalmente assumimos como sinónimo de ter Fé o acreditar na existência de Deus e de uma vida espiritual, mas não é só. Quantos de nós somos capazes de confiar nos desígnios que Deus, através do nosso propósito de vida, e não se revoltar contra qualquer contrariedade que nos surja na vida? Se calhar muito poucos ou meramente aquele que já tenham uma clarividência de tal forma evoluída que lhes permita ver para além da adversidade que têm de enfrentar. Agora, a entregar-se por completo nas mãos do Pai, ao reconhecer na sua adversidade um propósito de desenvolvimento da sua própria alma. Bom aí será exclusivamente para os eleitos e é Divino.

Esta é verdadeiramente a lição da redenção pela Fé e pelo Amor ao Pai que se manifesta em cada um, a partir da sua própria essência. Perante este Amor e Fé não há dor que cause sofrimento. Pois todo o sofrimento é transmutado em puro AMOR na consciência  UNA que tudo é.

Mas Pai que é Pai não necessita que seus filhos muito amados lhe demonstrem tal obediência, amor ou fé. São os próprios Homens que precisam de aprender a obediência para poderem pôr ordem nas suas vidas. São os próprios Homens que precisam de saber e viver o Amor Incondicional para poderem aprender a verdadeira unidade e fraternidade Universal. São os próprios Homens que precisam de saber viver na Fé com a sua própria essência Divina, para que um dia se possam assemelhar a seu Pai e assim conviver no sua Unidade e expandir todo o Seu Poder de Criação.

Esta é a verdadeira redenção de Jesus, o que Ele seguramente quereria que nós aprendêssemos do seu testemunho e exemplo.

Sintam-se muito amados nesta época Pascal.

Fiquem bem

(A Mónada)

segunda-feira, 26 de março de 2018

A CARIDADE


Ser-se Caridoso não é a mesma coisa que ser-se solidário. Quando partilhamos algo com um irmão sem questionar nada, isso é ser-se solidário, muitas vezes nem é preciso sabermos a quem objetivamente se destina a nossa partilha. Somos também solidários quando defendemos causas comuns, emoções comuns e até pensamentos.

Mas tudo isto não nos faz pessoas caridosas. Tão pouco não passa de uma mera caridadezinha, dar um donativo na rua a quem nos pede ou até mesmo quando damos de comer a quem diz ter fome e depois seguir na nossa vida indiferentemente.

Afinal o que é ser-se conscientemente caridoso?

É quando estamos verdadeiramente disponíveis para amar o outro e isso passa necessariamente por o querer conhecer melhor, saber as suas necessidades e sobretudo conhecer quais são as causas dessas mesmas necessidades, sem no entanto nos imiscuírmos na sua vida, ou seja, sem querer manipular, criticar as suas escolhas ou dar sermões de bem fazer, pois isso seria violar o princípio do Livre Arbítrio.

Ser-se Caridoso é com certeza matar a forme aos famintos, corresponder às primeiras necessidades daqueles que se cruzam connosco, mas não é apenas isso, ou melhor, esta é a parte mais fácil de todo o nosso envolvimento Caridoso.

Vejamos o ensinamento de Lao-Tsé que diz: “se deres um peixe a um homem faminto é matar-lhe a fome num dia, enquanto que se o ensinares a pescar é alimentá-lo para toda a vida”... Ele significa que há que cuidar também em ajudar a pessoa na sua reinserção social, de forma a que ela possa retornar à sua verdadeira dignidade social em busca da sua própria felicidade e realização pessoal.

No entanto, toma a atenção para não dares nada, só para te descartares dos teus próprios sentimentos de culpa, mágoa, raivas... ou até porque simplesmente te julgas uma excelente pessoa e o queres provar a ti próprio, pois nada disto é ser-se caridoso. Quando quiseres sê-lo pensa antes como gostarias que te fizessem a ti próprio, dirigindo ao outro sempre uma energia de AMOR e LUZ.

Viver a Caridade é viver a compaixão de quem partilha de forma consciente, ajudando o irmão a levantar-se sem nada objetar e criticar e, a retornar à sua essência de LUZ e AMOR em linha com o seu Propósito Maior. Isto sim é que é a verdadeira Caridade.

Não queremos com estas palavras que renuncies aos teus atos solidário, apenas apelamos que o faças da forma mais consciente, bela, límpida, sincera e íntegra, em teu próprio benefício e do teu irmão.

Lembra-te sempre que todos somos UM e cada um é filho de Deus e por ele sempre muito Amado.

Vive por isso em comunhão com Deus Pai/Mãe e com todos os teus irmãos como se todos fossemos UM só.

Fica bem


(A Mónada)

terça-feira, 20 de março de 2018

O Poder da COMPAIXÃO


Já aqui temos falado em “vivermos sempre o nosso aqui e agora, o nosso presente”. Mas nunca falámos da ligação dos nossos pensamentos com as emoções que lhes estão associadas. Referimos poder haver formas de pensamento obsessivas, opressoras, depressivas, bloqueadoras, entre outras… referimos até como as podemos detectar através da sua simples observação ou do seu impacto físico em nosso corpo.

Neste post vamos mais além, até porque a predominância de determinadas formas de pensamento mais negativas geram bloqueios no fluxo da nossa energia e conduzem-nos a determinadas posturas, que com o tempo, se transformam em doenças mais ou menos graves.

À medida que vamos meditando e penetrando nas diversas camadas que o nosso Ser encarnado tem, vamos dando-nos conta que existem pequenos sinais físicos, pequenas dores ou incómodos, que normalmente não ligamos importância ou que simplesmente ignoramos, mas que têm como função alertar-nos para esses bloqueios que começam a acontecer. No momento em que descodificamos esses sinais e trazemos para a Luz da consciência qual é a sua causa, então os sintomas tendem a desaparecer. A sua eliminação depende da nossa escolha em mudar a nossa atitude, pensamentos e acções de acordo com o bloqueio físico, emocional e espiritual que ocorreu e que acabámos por identificar.

Analisemos a ligação básica dos nossos pensamentos com as emoções que lhes estão normalmente associadas. Comecemos pelos pensamentos que nos movem para o nosso passado. Normalmente, os mais negativos, acontecem através do processo de auto-crítica que nos permeia com o sentir de pesar normalmente associado à CULPA. Trata-se do que já referimos como sendo uma forma opressora que se pode ir intensificando e repetindo até se tornar obsessiva, trazendo-nos uma tristeza profunda, uma dor constante, que normalmente vai conduzir à depressão, exaurindo-nos energeticamente.

Mas reparem como tudo começou com a Culpa que não soubemos resolver e descartar. É por isso que na prática de algumas religiões existem processos, abusivos da intimidade e dignidade, que exigem um reconhecimento e confissão das mesmas, sobre a forma de “pecado” ou “falhas”, perante alguém que em nome de Deus perdoa, sem que haja a assumpção da responsabilidade da sua existência na consciência de cada um.

Infelizmente tal processo podendo aliviar não resolve nada. Existe um outro processo de nos devolver a liberdade dessa culpa e desse pesar muito mais eficaz e com um efeito de cura de alma espantoso e duradouro.

É o sentir da COMPAIXÃO que acontece quando deixamos expandir o AMOR que existe na nossa essência, no nosso coração.

Sob sua acção, assumimos a total responsabilidade das nossas escolhas perante o nível da nossa consciência que tínhamos na altura. Trazemos isso tudo aos “olhos” do nosso Observador, no momento presente do nosso “aqui e agora”, e deixamos que essas formas de pensamento e emoções aflorem na plenitude da nossa consciência de COMPAIXÃO DIVINA.

Permitimo-nos manifestar essas emoções abraçando essa COMPAIXÃO, que pode assumir a forma da nossa criança interior, até que deixem de existir, pois à medida que elas vão sendo transmutadas por essa energia, vão dando lugar ao AMOR.

Este Observador não julga, não critica, nem objecta pois Ele é DEUS. Por isso nada tem a perdoar também. Simplesmente Observa e sente AMOR por ti.


Este é o poder da COMPAIXÃO.


Fiquem bem,

(A Mónada)