quinta-feira, 31 de dezembro de 2015

EXCELENTE ANO DE 2016



UMA EXCELENTE ENTRADA NO ANO DE

2016



Que o vosso coração seja, em todos os dias deste
novo ano
banhado pela

LUZ do AMOR
Fiquem bem
(A Mónada) e MARLIZ

segunda-feira, 28 de dezembro de 2015

A Existência Consciente


"A existência é um movimento perpétuo. Mesmo quando hoje só se tem de prosseguir as actividades da véspera, nenhum dia se apresenta com condições idênticas. Quantas coisas podem mudar de um dia para o outro! No trabalho, na família, na sociedade, é sempre necessário adaptar-se. Se não se está preparado, surgem surpresas! E sabe-se quais são os efeitos produzidos pelas situações de que não se estava à espera: incerteza, agitação, perturbação.

Cada dia traz novos problemas para resolver. Como conseguireis resolvê-los se não tirastes a limpo o que vivestes na véspera?

Só podeis estar seguros em relação ao amanhã se hoje tiverdes sabido consolidar as bases da vossa vida psíquica. A maneira como sentireis os acontecimentos exteriores depende unicamente de vós, da vossa capacidade para organizar o vosso mundo interior.

Esta organização é que se reflectirá na vossa percepção das coisas: quando o amanhã chegar, os acontecimentos encontrar-vos-ão preparados e determinados."

Vamos fechar este ano de 2015 com mais um belíssimo texto de Omraam Mikhaël Aïvanhov. Nele poderemos ver reflectido um primeiro aspecto da nossa existência que é o facto de a mesma ser perpétua. Já te tinhas dado conta disto?

Repara que algo ser perpétuo significa que algures nasceu e que não morre nunca, no sentido de terminar de existir. Assim é a nossa consciência com base na essência que nos anima. Tu tal como eu somos Seres Perpétuos, não enquanto seres humanos com uma forma física, um ego que nos identifica como ser único planetário, mas como um Ser Espírito criado à imagem e semelhança do Pai/Mãe.

É pois perante esta existência perpétua que Aïvanhov nos confronta com a importância do momento do agora, como sendo único e tão especial, e com a necessidade de retirarmos dele todos os ensinamentos necessários ao caminho da nossa evolução, através do consolidar da nossa vida psíquica.

Por outras palavras há que encarar a nossa vida presente de uma forma cada vez mais coerente com o nosso mundo interior.

Alguém dizia que: “Tudo o que fizeres hoje ecoa por toda a tua eterniada!” tal é a importância do que fazes em cada momento.

Mas muito mais importante do que podes ou não fazeres hoje, está nas tuas formas de pensamento. Não te esqueças que os nossos pensamentos a par dos sonhos, comandam a acção e por isso também poderemos afirmar que tudo o pensas em cada momento ecoa no teu subconsciente e no consciente colectivo por toda a eternidade.

É por tudo isto que o autor acaba o seu texto referindo que a maneira como sentiremos todos os acontecimentos exteriores, dependerá unicamente de nós e da forma como vivenciamos o nosso Mundo Interior, não sendo mais possível imputares culpas ou responsabilidades aos outros por aquilo que sentes em cada momento.

Quanto mais sólido e integro for a tua vivência interior, maior será a tua força para suportares a adversidade do mundo exterior, e é esta a mensagem para o final deste ano e o início do novo que te deixo para que possas te adaptar melhor, aos momentos complexos que se avizinham, procurando em cada momento vivenciares de forma única as experiências que atrais com o movimento perpétuo da tua existência.

Vive bem em AMOR e sente-te sempre profundamente AMADO.

Tem um Excelente ANO de 2016!...

Fica bem

(A Mónada)

quarta-feira, 23 de dezembro de 2015

FELIZ NATAL de 2015
























Chegámos ao momento em que todos vamos celebrar o renascimento da energia de Sananda em nós. Este é o momento de nos voltarmos para o MESTRE e partilhar com ELE o AMOR e a LUZ, difundindo a PAZ por todo o Planeta...


FELIZ NATAL PARA TODOS


FELIZ NATAL NA TERRA E NO CÉU...


Vivam-no em PAX... Muita LUZ... Muito AMOR e fiquem bem...

(A Mónada) e MARLIZ

sábado, 19 de dezembro de 2015

UM NOVO NATAL


Não saiam do vosso centro, temos repetido isto vezes sem conta, para que não surjam problemas nas comunicações entre vós e este plano mais subtil de Consciência Divina.

O tempo em que vivem pode evidenciar em cada um de vós alguma euforia como se as energias mais perversas tivessem sido eliminadas. Pois saibam que não é bem assim, muito pelo contrário, estejam atentos ao que vos diz o vosso coração, daí vos estarmos a pedir para se manterem muito centrados.

Também não aceitem de forma desabrida o que gurus conceituados vos possam anunciar, pois mesmos esses não estão isentos de lhes ser induzido ruído nos respectivos canais. Mas não façam por isso juízos de valor de ninguém pois se o fizerem necessariamente se irão sintonizar com as energias que acharem estar a julgar como negativas.

Quando alguém vos dizia que nesta época poderiam surgir diversos falsos profetas, não estava a brincar, nem vos queria fidelizar a qualquer tipo de religião. Por isso vos pedimos que sintam, aceitem o que vos disser o vosso coração, não aceitem qualquer tipo de “verdade” oriunda seja de quem for e principalmente de consagrados gurus que vos possam tentar manipular.

Permitam que seja esse e apenas esse o único veículo de comunicação com a vossa Hierarquia de Luz. Acreditem nos vossos impulsos intuitivos e nos sinais que vos vamos enviando, tudo o resto pode ser ilusório e induzir-vos a comportamentos que vos possam prejudicar a diversos níveis.

Esta mensagem que agora vos deixamos não visa preocupar-vos pois não existe nenhum motivo de preocupação, apenas para que se mantenham alerta perante fontes de informação que até aqui julgavam absolutamente fiáveis.

Lembrem-se que a única coisa verdadeiramente fiável é o fluir do AMOR no vosso coração e só esse é que vos trará a sabedoria de que necessitam. Mantenham por isso a vossa autoestima, o vosso amor próprio e um coração simples, terno e solidário com todos os que vos rodeiam.

Ao vosso nível não há verdades que sejam absolutas, apenas esse AMOR do qual sois feitos. É nele que vos deveis sintonizar, mas nunca para fazer com que o vosso ego cresça, mesmo que seja um ego sofredor e doloroso. Lembrem-se que todos vós foram concebidos para viverem na abundância e se sentem que vos falta de alguma coisa, verifiquem bem a origem dessa sensação. Ela pode não ser verdadeira e apenas representar zonas mais sombrias em vós, que ainda permanecem ocultas. Meus queridos o trabalho de autoconhecimento nunca deve terminar. Ele deve permanecer até ao momento em que desencarnarem. Por isso é que vos trazemos esta mensagem.

Nós queremos que sejam o mais puros possível no seio do vosso coração para que aí faça eco a sabedoria do Cristo Cósmico e para que ele possa renascer de novo no Planeta por essa via. Celebrem por isso esse NATAL, que mais não será do que o renascimento da energia de Sananda ou daquele que há 2000 anos foi conhecido por Yoshua (Jesus).

Lembrem-se que serão sempre muito AMADOS por ELE. Sintam-se por isso sempre muito AMADOS.

Fiquem bem e tenham um excelente NATAL...

(A Mónada) 

terça-feira, 15 de dezembro de 2015

Desapego


Voltamos de novo a falar dos apegos que todos vamos adquirindo ao longo da vida. Esses apegos são a forma distorcida de expressarmos o Amor, assumindo uma pertença e uma possessividade por vezes doentia, do que achamos que precisamos para expressar o Amor.

Vê como te expressas ao falar. Falas do teu carro, como falas dos teus filhos, da tua casa, do teu lar e até de coisas mais subtis como por exemplo do teu Amor ou de outras formas de sentimentos.

Se fosse só no falar e daí não adviesse qualquer impacto na nossa psique seria muito bom, mas não é assim. É da natureza humana que vem esta espécie de necessidade de querer possuir tudo o que estiver ao nosso alcance. Provavelmente terá a sua origem numa forte componente instintiva e animalesca em termos de processo evolutivo da nossa espécie.

O problema é que isso aprisiona-nos ao que consideramos que é nosso. Para além disso e em termos extremados, pode até tornar-nos avarentos como o exemplo de Ebenezer Scrooge o personagem principal da história  - Um Conto de Natal.

Mas não é de apegos que precisamos hoje de falar... parece-me consensual que eles nos afetam primordialmente e nos tornam muito infelizes. A questão agora é como desapegarmo-nos de tudo o que nos aprisiona.

Muitas pessoas julgam que é muito fácil, bastará abandonarmos o que já não nos interessa. Até, se for o caso, e tivermos muitos bem materiais, poderemos fazer doações do que menos gostamos aos outros e pronto! Aliviamos desta forma a nossa consciência e julgamo-nos mais solidários e caridosos.

Obviamente que este não é o processo correto, até porque o apego é uma sombra das nossas almas e não se cura assim. Se julgamos que tal alivia o nosso lastro emocional ligado aos apegos que vamos mantendo desenganem-se.

O certo é entendermos que se trata de uma libertação emocional que só desaparece quando soubermos como entregar tudo o que antes julgámos possuir. Por exemplo: o apego aos nossos filhos, esse é tão difícil e filho não se entrega, simplesmente precisamos de lhes dar toda a educação, suficiente para que eles assumam as suas próprias vidas independentes e de acordo com as suas próprias escolhas, mesmo que não estejamos de acordo com elas. Por isso falamos de uma entrega interior, a entrega da liberdade de escolha do ser independente que este passa a ser.

O desapego está necessariamente associado a todas as formas de libertação emocional de carácter Cármica. Mesmo aqueles que estão ligados a uma série de lindíssimas obras de apoio social acabam por se envolver emocionalmente com elas e por isso criar assim outras formas de apegos.

Para que esse desapego aconteça e possamos voltar ao nosso verdadeiro Lar no Mundo espiritual, precisamos de nos lembrarmos de como viemos ao mundo e prepararmo-nos para o deixar da mesma forma, sem nada, porque simplesmente nunca possuímos nada, apenas tomámos de empréstimo.

Por isso devemos de cuidar para que todos os processos de entrega que envolvem o desapego, se façam de forma mais harmónica possível, acompanhada pela respectiva libertação emocional, até mesmo no momento em que fizermos o desapego do nosso próprio corpo para, por fim, nos libertamos da personalidade que fomos.

A vida é apenas um ciclo de aprendizagens de como devemos de expressar o AMOR. Sintam-se por isso sempre muito amadas e amados. Pois é isso mesmo que verdadeiramente somos. Apenas AMOR.

Fiquem bem

(A Mónada)

sexta-feira, 11 de dezembro de 2015

QUE A FORÇA ESTEJA SEMPRE CONTIGO...


És, peregrino da Luz, nesta nova aurora, que envolve este Amado planeta, percorres com leveza os caminhos de Sabedoria, que guardaste no teu peito, despertas assim alegremente do sono que te embalou ao longo dos tempos, ri-te, sente a carícia da brisa que desliza pela tua pele, sente a batida do Coração Universal, ressoar no teu Coração, sente o impulso do Verbo que te enche a garganta e te apela a expressares a Palavra, a MINHA PALAVRA, lembraste dos ensinamentos que Amorosamente te transmiti? Usa esses ensinamentos, eles são teus, são a tua ferramenta na dimensão em que te encontras, eles são o Conhecimento, eles são o néctar, eles são o AMOR com que curarás os Corações dos Caminhantes que contigo se cruzarem.

Irradia essa tua LUZ, usa a tua FORÇA Interior, mantém a Perseverança, actua põe em prática a tua Sabedoria, abre o teu Coração, mostra como é ser Filho da LUZ, clama com voz límpida EU SOU LUZ DA LUZ E AQUI SOU PARA DAR LUZ AO MUNDO, para que ninguém tenha dúvidas, sobre a tua Essência e sobre o teu papel, neste momento incomparável da evolução deste planeta.

Tu és único, és uma das obras de Arte de toda a MINHA CRIAÇÃO, não há ninguém no Mundo inteiro como tu, com as tuas características psicológicas, com o teu olhar e o teu sorriso, tu és único e incomparável, sente esta Maravilha que tens a oportunidade de experiênciar, todos diferentes, mas todos iguais, porque todos são espelhos de MIM, cada um com seu papel. Por isso não te compares a ninguém, nem entres em competição para provares seja o que for. Procura, isso sim, melhorares e excederes-te continuamente.

Não vaciles, finalmente a hora é de ir em frente, sem recuos, sejam quais forem as barreiras, que possas ter de enfrentar, por maiores que elas sejam, não te deixes intimidar, porque não existe NADA que o verdadeiro AMOR não possa vencer. Usa sempre o poder da FORÇA que tens dentro de ti, ela te conduzirá ao destino certo, onde sentirás permanentemente o efeito do UNO em ti.

QUE A FORÇA ESTEJA SEMPRE CONTIGO.

EU TE ABENÇOO SEMPRE EM CADA SEGUNDO DO PERCURSO.

QUE A PAZ ESTEJA SEMPRE CONTIGO
.


Fiquem na minha Paz

EU SOU A VOZ DO CORAÇÃO

EU SOU
MARLIZ

segunda-feira, 7 de dezembro de 2015

TODOS SOMOS DEUS


É comum ao longo da nossa vida, no domínio dos nossos relacionamentos, rotularmos as pessoas que se cruzam no nosso caminho em função da relação que estabelecemos com elas. São diversos os rótulos que lhes colocamos e nem sempre são dignificantes e justos. Cada um saberá de si, mas fazendo  um rápido exame de consciência, com certeza que nos iremos aperceber que serão mais as vezes que aplicamos rótulos negativos, e até em alguns casos, pejorativos e injustos.

A questão não é sobre a justeza desses rótulos mas antes desse ato de julgar tudo e todos em função das nossas crenças, mitos, preconceitos... e sobretudo pela forma de nos compararmos e diferenciarmos dessas pessoas, na maioria das vezes julgando-nos, de alguma forma, superiores.

Até no domínio mais espiritual e religioso isso acontece, às vezes até de forma mais fanatizada, em busca de uma perfeição divina ou do que achamos ser essa mesma perfeição. Provavelmente será por isso que, pelo mundo fora, ainda hoje se matam pessoas em nome de Deus.

Tudo começa com a diferenciação, que muitas vezes nos é imposta desde tenra idade, pelos preconceitos sociais e pela competição no contexto educacional e económico. Alguns autores e filósofos apelidam isto de darwinismo social, como algo natural e salutar relativamente à nossa própria espécie, como forma de desculpar a sociedade pelos seus lapsos de solidariedade e egoísmos.

Mas isto corresponde a uma total ignorância do que é o Ser Humano, sobretudo quando teimamos em só o querer ver como uma “ilha isolada” num oceano de consciências. É não aceitar a existência de algo transcendente a essa condição humana, que agrega todas as células do nosso corpo, a ponto de cada uma delas corresponder ao que pensamos e sentimos.

De fato todos nós temos uma diferenciação nem que seja pelo corpo que nos envolve, que tem um DNA único em termos Cósmicos. Mas isso não nos permite reduzir o Ser Humano a um mero corpo, com todas as suas funcionalidade e capacidades fisiológicas, olhando-o apenas como sendo pouco mais do que um animal racional.

Do que queremos falar é da parte que nos anima, daquela que nos transcende em termos materiais, daquela que existe para além da existência do próprio corpo e que nos liga enquanto Humanidade. Aquela que Carl Jung chamou de inconsciente colectivo, pois na maioria das vezes não temos uma verdadeira consciência da sua existência.

Na verdade esta Energia de Vida que nos caracteriza e que os orientais chamam de Ki ou Chi é comum a toda a vida e ao próprio Planeta que habitamos. Isto faz de nós todos UM, e por isso, necessariamente indissociáveis. Olhando pela perspectiva energética, é como se cada um de nós fosse uma molécula de água num grande e vasto Oceano.

Mas afinal o que é que somos? Matéria ou Energia?

Dizem os físicos que mesmo a Matéria é um estado vibratório e denso de Energia. Aqui parece não haver dúvidas... afinal somos todos Energia e por isso todos somos UM. Fazemos todos parte da mesma Energia Existencial de Vida... ou se quiserem, dito de outra forma, somos todos filhos de Deus.

Assim, percebemos com toda a clareza que não há ninguém absolutamente bom nem mau.

Há apenas seres individualizados, enquanto seres vivos racionais, e em que cada um, enquanto tal, projeta momentos de consciência que se transformam em energia de criação e de manifestação, à semelhança do que acontece em todo o Universo.

Todos somos UM. TODOS SOMOS DEUS manifestando-se através de cada um de nós.

Fiquem bem...


(A Mónada)

quinta-feira, 3 de dezembro de 2015

Misericórdia e Compaixão


"Entre vós, quem é que não tem no seu meio ou mesmo na sua família algumas pessoas que sente dificuldade em suportar? Mas, em vez de vos queixardes e de as recriminardes, deveis considerar essas pessoas insuportáveis como outras tantas ocasiões para fazerdes esforços e aprenderdes a amar. Sim, é uma aprendizagem.

Um dia, quando deixardes a terra e vos apresentardes diante das entidades celestes, elas pedir-vos-ão contas; dir-vos-ão: «Por que é que não amaste os teus semelhantes? – Porque eles eram desagradáveis, antipáticos... – Não, isso não é razão. O Céu deu-te grandes riquezas. Recebeste braços, pernas, ouvidos, boca, olhos, coração e, sobretudo, um cérebro, mas, em vez de te servires deles para te tornares útil aos outros, limitaste-te a criticá-los, a menosprezá-los.

- Mas eles eram tão miseráveis! – Direis então. Pois bem, isso seria precisamente uma razão suplementar para agires com maior generosidade em relação a eles.» Nada poderá justificar-vos."

Mais um excelente texto de Omraam Mikhaël Aïvanhov que nos eleva para uma consciência Maior do Ser, em que nos reconhecemos como fazendo parte integrante de Deus Pai. E sendo todos filhos e parte d’ Ele na sua essência, somos assim iguais a todos os nossos irmãos.

E aí onde ficam os tais seres indesejáveis ou até miseráveis de que falavas? Será que ao veres a miséria nos outros não a estás a reconhecer em ti também? Como seria possível sentires esse afastamento, que nalguns casos até pode assumir a sensação de nojo ou repulsa, se não o reconhecesses em ti. Será que esse irmão não passa de um mero “espelho” do que tu és?

Se assim for, o trabalho oculto que essa alma executa com a tua é de uma enorme generosidade pois permite-te reconhecer em ti o que mais sentes repulsa no outro. Ao fazeres isto em ti estás a transcender a tua pequenez e a curar o que forem dívidas cármicas de vidas passadas. Tu devias estar imensamente grato pela possibilidade que te é concedida de nesta vida poderes experienciares o perdão, o ganhares consciência do que necessitas de aprender para depois amares… amares sem condições ou objecções.

Podes dizer-me que isso não é para ti… que não és capaz… que a repulsa e o nojo que sentes são imensos que até te dá um nó no estômago. Mas isso é uma escolha tua… só que não aprendes a tua lição, não aprendes como transcender a tua própria sombra e a te encheres de compaixão e misericórdia quem é afinal como tu e na sua essência é Deus.

Mesmo assim as emoções que tais seres te provocam são demasiado para ti… tentas e não consegues… tens medo que te voltes a magoar e não consegues… Pois fica sabendo que o que não consegues mesmo é aceitar que tens esse lado sombrio em ti… que afinal tens medo da tua própria sombra… que afinal estás condicionado à tua própria pequenez.

Bem-aventurados os misericordiosos, porque alcançarão misericórdia! Disse um dia o mestre Jesus.

É assim que funcionam sempre as energias de amor e compaixão. Dá o teu amor ao próximo se queres ser amado. Oferece o teu perdão se queres ser perdoado. Dá carinho se queres ter afecto. Entrega a tua alegria aos outros se te queres sentir contente e feliz.

Só assim alcançarás o reino dos Céus!

Fica bem

(A Mónada)

domingo, 29 de novembro de 2015

A MULHER no Equilíbrio do Ser Divino...


EU SOU
O QUE EU SOU
Criança
Mãe
Mulher
Rainha
Deusa de Mim
E de Ti
Sei Agora
Para onde vou
Levando comigo
Esta LUZ
Que me Ilumina
Energia Universal
Amor Esperança e Doçura
Resgatada
Em cada SEIO de Mulher
Néctar da Vida
Que nutrirá
A Nova Humanidade
Mel de Mim e de Ti
Mulher Homem
No equílibrio do Ser Divino
Que EU SOU.


Fiquem na minha Paz

EU SOU A VOZ DO CORAÇÃO


EU SOU

MARLIZ