segunda-feira, 28 de agosto de 2006

Software para a sua vida

Enviaram-me um power point com este texto com o qual concordo e que vos deixo para comentarem...

Software para sua vida

Conversa telefónica num help-desk

"Cliente: Está?!?... é do serviço de assistência a clientes?

Atendedor: Boa tarde. Em que lhe posso ser útil?

Cliente: Comprei o seu programa AMOR, mas até agora não consegui instalar. Eu não sou técnico no assunto, mas acho que posso instalar com a sua ajuda. O que eu devo fazer primeiro?

Atendedor: O primeiro passo é abrir o seu CORAÇÃO. A senhora encontrou seu CORAÇÃO?

Cliente: Sim, encontrei. Mas há diversos programas funcionando agora lá. Tem algum problema em instalar o AMOR enquanto outros programas estão a funcionar?

Atendedor: Que programas estão a funcionar?

Cliente: Deixe-me ver... Eu tenho BAIXA ESTIMA.EXE, RESSENTIMENTO.COM, ODIO.EXE e RANCOR.EXE

Atendedor: Sem problema. O AMOR apagará automaticamente RANCOR.EXE do seu sistema operativo actual. Pode ficar em sua memória permanente, mas não vai causar problemas por muito tempo para outros programas. O AMOR vai reescrever BAIXA ESTIMA.EXE em uma versão melhor, chamada AUTO ESTIMA.EXE. Entretanto, tem que parar e fechar completamente o ODIO.EXE e RESSENTIMENTO.COM. Pode parar e fechá-los agora?

Cliente: Eu não sei. Não. Pode dizer-me como?

Atendedor: Com prazer! Vá ao Menu e clique em PERDAO.EXE. Faça isso quantas vezes forem necessárias, até o ODIO.EXE e RESSENTIMENTO.COM serem apagados completamente.

Cliente: Ok! Terminei! O AMOR começou a instalar-se automaticamente. Isso é normal?

Atendedor: Sim, é normal. Deverá receber uma mensagem dizendo que reinstalará a vida de seu coração. Já apareceu essa mensagem?

Cliente: Sim. Está completamente instalado?

Atendedor: Sim. Mas lembre-se: a senhora só tem o programa de modelo básico. A senhora precisa começar a se conectar com outros CORAÇÕES a fim de obter melhoramentos.
Cliente: Oh! Meu Deus! Eu já tenho uma mensagem de erro. Que devo fazer?

Atendedor: O que diz a mensagem?

Cliente: Diz: "ERRO 412 - O PROGRAMA NÃO FUNCIONA EM COMPONENTES INTERNOS". O que isso significa?

Atendedor: Não se preocupe. Este é um problema comum. Significa que o programa do AMOR está ajustado para funcionar em CORAÇÕES externos, mas ainda não está a funcionar no seu CORAÇÃO. É uma daquelas coisas complicadas de programação, mas em termos não-técnicos, significa que a senhora tem que "AMAR" sua própria máquina antes que possa amar outra.

Cliente: Então, o que devo fazer?

Atendedor: A senhora pode encontrar no diretório chamado "AUTO ACEITAÇÃO"?

Cliente: Sim, encontrei.

Atendedor: Excelente!

Cliente: E agora?

Atendedor: Faça o seguinte: clique nos arquivos BONDADE.DOC, AUTO ESTIMA.TXT, VALORIZE-SE.TXT, PERDÃO.DOC e copie-os para o diretório "MEU CORAÇÃO". O sistema irá reescrever todos os arquivos em conflito e começará a consertar a programação defeituosa. Também vai precisar de apagar AUTO CRITICA.EXE de todos os diretórios e depois esvaziar a seu lixo para certificar-se de que nunca mais voltem.

Cliente: Consegui! Meu CORAÇÃO está cheio de arquivos realmente puros! Eu tenho no meu monitor, agora, o SORRISO.MPG e está mostrando que PAZ.EXE, CONTENTAMENTO.COM e BONDADE.COM foram instalados automaticamente no meu CORAÇÃO.

Atendedor: Então, terminamos! O AMOR está instalado e a funcionar corretamente. Ah! Mais uma coisa ...

Cliente: Sim?

Atendedor: O AMOR é um programa grátis. Faça o possível para distribuir uma cópia de seus vários modelos a quem encontrar e, dessa forma, receberá de volta dessas pessoas novos modelos verdadeiramente puros. Experimente...

Cliente: OBRIGADA PELA SUA AJUDA!"

De Clemilda Soares 14/03/2006

Sem mais comentários...

Fiquem bem.



(A Mónada)

sexta-feira, 25 de agosto de 2006

O último dia de Portal 8:8:8



Amanhã é o último dia do Portal 8:8:8. Tal como fiz anteriormente, aproveito esta oportunidade para vos recomendar momentos de recolhimento, na base do silêncio da Alma que ontem vos falei.


Sintam apenas. Coloquem-se no agora. Observem. Acalmem as vossas mentes.



Claro que não deixem de fazer o que tiverem de fazer sobretudo no dia de amanhã e de o viver intensamente tal como em qualquer outro dia. Mas mantenham alguma contenção verbal e de pensamentos tipicamente egoicos que julgo já serem capazes de reconhecer.


Fiquem ligados nem que seja pelo menos 5 minutos e se o quiserem fazer aqui, aproveitem as imagens e a música deste Blog. Façam-no com o coração terno.




Fiquem bem.

(A Mónada)

quinta-feira, 24 de agosto de 2006

O Silêncio da Alma


Hoje sinto que devo falar no silêncio da Alma. É através do exercício da mente, designadamente através da disciplina quotidiana da prática do silêncio, que vamos conseguindo voltar ao contacto com a nossa ALMA.

Mas que silêncio é este?

Um ser é constituído por diversos corpos sem os quais dificilmente se poderia exprimir no mundo físico que nos rodeia. Aqueles que todos nós rapidamente nos damos conta e com os quais mais facilmente nos identificamos são:

O Corpo físico – aquele com o qual nos expressamos nas três dimensões espaciais, constituído essencialmente por água e carbono;
O Corpo emocional – com o qual exprimimos os nossos sentimentos e condicionamos muitos dos nossos comportamentos e atitudes;
O Corpos mental – com o qual construímos a razão e controlamos os outros dois corpos anteriores.

Quando nos perguntamos: Quem sou eu? Muitas vezes referenciamo-nos através dos atributos deste três corpos e ao fazê-lo normalmente conseguimos identificar a nossa personalidade, nas não completamente o nosso ser – no fundo o tal EGO de que já falámos em posts anteriores.

Mas subtilmente existe um outro que só nos damos conta dele quando conseguimos aquietar a nossa mente e o fluxo continuado de pensamento muitos deles egoicos. A este corpo subtil que alberga a nossa essência espiritual, designa-se normalmente por ALMA.

A nossa Alma é assim esta presença, o observador de nós próprios que se constitui na vacuidade dos nosso pensamentos, que não critica, não julga e não objecta, mas que sente, que intui, que se coloca no agora da nossa existência, sem ter uma dimensão espacial e temporal.

Aprender a viver com ela, intimamente ligados e vivenciando a vida, leva-nos a uma característica de estar e ser, com três atributos essenciais que são: a doçura, a candura e a elegância.


O alinhamento dos três corpos enunciados anteriormente com a Alma é uma prática se só será possível através do silêncio, da vacuidade e com a acalmia dos nossos pensamentos. Não basta fazer o silêncio sonoro ou se quiserem a ausência de som externo. Temos mesmo de procurar não pensar… de provocar o nosso silêncio interior. É deste silêncio que falo.

Experimentem já hoje, apenas durante alguns segundos. Se quiserem usem uma música relaxante. Experimentem no seu dia-a-dia a contenção verbal. Vão ver que aos poucos vão fazendo emergir de si… bem lá do fundo do corpo… a vossa ALMA. De início só durante pouco tempo e muito escassas vezes mas aos poucos e poucos vai ficando cada vez mais presente.

Vivam cada vez mais com a ALMA.

Fiquem bem.

(A Mónada)

terça-feira, 22 de agosto de 2006

EGO II – A garrafa e o ganso


Continuando na mesma linha do post anterior...


Mas como se consegue perceber o Ego e sair desta ilusão?

Alguns autores referem expressamente que este se manifesta posicionando-nos no passado, e com base nas nossas vivências, projecta-nos no futuro. Em muitas circunstâncias os nossos pensamentos mais egoicos são recorrentes. É o tal disco falhado cujo a música se repete ciclicamente.


Outros autores como por exemplo: Eckhart Tolle ou Osho, referem o Ego como algo com o que nos identificamos e cuja origem corresponde às vivências e rotinas que assumimos perante a sociedade e nós próprios.


Vejamos o caso de alguém que vivenciando uma separação, continua a manter em sua mente, o corpo de dor que tal lhe causou, mudando o seu comportamento e sentimento perante o outro, dando lugar a emoções de raiva, angústia, incerteza, vingança... O mais interessante é reparar que muitas vezes, já depois dessa separação e divórcio se terem consumada, e até perante uma nova relação, esse mesmo tipo de comportamentos se mantém sem que haja um motivo. É estranho perceber que é difícil sair deste ciclo ou corpo de dor, criado pela mente, e com o qual nos passámos a identificar, sem nos aperceber que ele não somos nós nem o outro.

Osho conta uma história à cerca de um mestre que para ensinar tal facto a um dos seus discípulos lhe coloca o seguinte paradoxo: “Imagina que tens um ganso pequeno e o colocas numa garrafa de vidro e o vais alimentando. Vai chegar a uma altura em que ele engorda e só o consegues tirar de lá se partires a garrafa ou matares o ganso, o que não é permitido. Então o que fazer?

O discípulo continuou a pensar neste paradoxo até que se apercebeu que o seu mestre não estava minimamente preocupado, nem com o ganso e muito menos com a garrafa... este paradoxo era apenas uma charada, uma metáfora. A garrafa era a mente e o que nós somos é o ganso... apercebendo-nos disso é então possível sair da garrafa. Na maioria das situações e apesar de não sermos a mente identificamo-nos tanto com ela que julgamos fazer parte dela! Julgamos que estamos dentro dela!”

Referindo isso ao Mestre ele ainda realçou: “Compreendeste. Bravo!!! Agora mantém sempre o ganso do lado de fora da garrafa pois ele nunca esteve lá dentro.”

Agora apetece-me terminar este post, que já vai muito longo, referindo que na vida do dia a dia, a sociedade, os estilos de vida, fazem com que vamos moldando estas “garrafas” (o EGO) e o pior é que nos vamos colocando lá dentro porque no identificamos com elas. A nossa verdadeira liberdade só a conquistamos quando percebemos que existimos fora delas.

De nada servirá deixarmos uma “garrafa” para entrar noutra. Reparem que afinal as “garrafas” até nos podem dar jeito para o dia-a-dia desde que não sejamos o “ganso” que ache que vive bem dentro delas.

Voem alto... mas bem mais alto como o voo da águia.

Fiquem bem.

(A Mónada)

EGO I – O Ego ou Eu

Encontro este texto e transcrevo para aqui:

"Ego ou Eu é... a parte mais superficial do indivíduo, a qual, modificada e tornada consciente, tem por funções a comprovação da realidade e a aceitação, mediante selecção e controle, de parte dos desejos e exigências procedentes dos impulsos que emanam do indivíduo...


O ego, diz Freud é "um pobre coitado", estando reprimido entre três escravidões: os desejos insaciáveis, a severidade repressiva do superego e os perigos do mundo exterior. Por esse motivo, a forma fundamental da existência para o ego é a angústia...

Cabe ao ego encontrar caminhos para a angústia existencial. Estamos entre o limite do prazer(que não conhece limites) e o princípio da realidade (que nos impõem limites externos e internos)."
Fonte: Wikipédia, a enciclopédia livre na Web.


Ainda uma outra:



"Carl Jung diz que o ego é o responsável pelos nossos sentimentos de identidade e continuidade e, do ponto de vista da própria pessoa, é encarado como sendo o centro da personalidade. O Ego não foi produzido para seguir ilimitadamente os seus próprios impulsos arbitrários, e sim para ajudar a realizar, verdadeiramente, a totalidade da psique (A estrutura mental ou psíquica de um indivíduo. Jung considera-a equivalente ao self, que é a personalidade total).

Se, por exemplo, possuo algum dom artístico de que o meu ego não está consciente, este talento não se desenvolve e é como se fora inexistente. Assim como uma semente é uma árvore em potencial, se não houver uma força interna que faça essa semente germinar (dependendo de factores externos, também), e procurar com as raízes o solo macio, inclinar-se para o sol, etc. essa árvore não vai passar nunca de uma semente..."
Fonte: do Blog – Aliciante http://aliciante.weblog.com.pt) publicado em 2004.


Por outras palavras vejo o Ego como o motor de uma carro… mas nada de confusões, não é o motor que guia o carro mas que o impulsiona… ainda que na maioria das vezes deixamos que seja este “motor” a conduzir a nossa vida.


Viver à custa do Ego faz-nos viver uma realidade que não existe.


Não se deixe guiar por ele mas sim pela sua essência. O Ego é importante sim! Mas no seu lugar próprio e como parte do "veículo" que nos transporta pelos caminhos da VIDA.


Voltarei a este assunto de imediato…


Entretanto, fiquem bem.


(A Mónada)

sábado, 19 de agosto de 2006

Dê hoje O Presente a si mesmo.


Ao observar a minha mente dei-me conta um dia destes, de uma “voz” interior que me fala… Por vezes até parece ser mais do que uma…. muitas vezes até entram em diálogo.

É estranho! Se fosse ao médico e lhe dissesse: “Oiço vozes dentro de mim” o mais certo seria que ele me remetesse para uma consulta de psiquiatria. Será? Serei o único? Estarei doente?

Observe agora durante alguns minutos a sua mente… não me diga que também notou que os seus pensamentos assumem muitas vezes a forma de diálogos internos. Se reparar, essa “voz” comenta, critica, especula, compara, não gosta, gosta, queixa-se e por aí fora.

Agora pergunto-lhe também a si. Como se sente? É louco? Essa “voz” é a sua “voz”? É aquilo que é? ou pelo contrário essa “voz” quer fazer crer o que é e não é?

Vejamos, pois é agora que passamos para uma outra dimensão do Ser, a sua presença enquanto observador da sua mente afinal é o quê? Como passou a tratar essa “voz”?...
Aquela “voz”?!?!?!? Afinal já não é a sua?!?!?!? É estranho!!!... E essa presença o que é?

A sua essência é a sua presença, aquela que sente, aquela que intui, aquela que escolhe, aquela que comanda todos os seus corpos. Aquela que observa sem julgar, sem objectar, nem criticar.

A tal “vozinha”, tão mental, que está sempre a transportar-nos do passado para o futuro, mas que perante a nossa presença, tão soberana afinal, nada mais é do que o nosso Ego, ou seja uma mera ilusão do que penso ser mas não sou.
Veja também como por vezes ela nos faz sofrer. Veja como lida com as preocupações por exemplo.

Coloque-se ainda num patamar mais acima. Imagine-se como um observador final, omnipotente e omnipresente. Pergunte-se de novo aos olhos dele quem eu sou?

Veja como a tal “vozinha” se alimenta do passado para tentar levá-lo a viver o futuro antes dele chegar. Afinal o que são as preocupações?

Agora analise a própria palavra... Preocupar-se significa ocupar-se préviamente com algo que irá ocorrer no futuro. Mas o futuro ainda não existe... é uma ilusão.
E relativamente ao passado? Pode alterar alguma coisa? Claro que não!!!!

Então porque é que a tal “voz” anda sempre cá e lá? e porquê que tenho de a escutar?
O Agora, este momento presente, que tão depressa se torna passado, é o único que controla e o único em que tem o verdadeiro poder da escolha.

A sua Presença é a sua essência primordial. Veja como o observador de si mesmo em que se tornou por uns momentos, ficou tão próximo, tão parecido com o Observador FINAL. DEUS.


E que tal dar a si mesmo um Grande Presente hoje, aqui e agora. Viva este momento Presente cheio de AMOR.

Fiquem bem.

(A Mónada)


P.S. – Para todos os que desejarem oferecer a sí próprio o Presente, nada melhor que ler o livro: “O Poder do Agora” de Eckart Tolle, ou se preferirem uma leitura mais ligeira recomendo: "O Presente" de Dr. Spencer Johnson, também autor do best-seller: "Quem Mexeu no Meu Queijo?", editados em Portugal pela Pergaminho.

quinta-feira, 17 de agosto de 2006

Mais um dia de Portal 8:8:8


Já muito falámos sobre os dias de Portal deste mês de Agosto, por isso o post de hoje limita-se apenas a lembrar-nos de que hoje é mais um. Deixem-se por isso conduzir ao vosso interior. É a forma a estarmos ligados à Consciência Suprema. Aproveitem bem!


Observemos, sem julgamentos nem objecções… Contemplemos apenas…


Deixo-vos hoje com algumas obras do sempre impressionante Salvatore Dali.

Chegaram-me hoje enviadas por uma amiga.

Deixem-se ficar bem por aqui.










(A Mónada)

quarta-feira, 16 de agosto de 2006

A CURA

Este post não é especificamente para os que de alguma forma estão doentes, muito pelo contrário, é até mais dirigido para os que estando de boa saúde a queiram manter.

Assim, comecemos por analisar o que têm sido as experiências do Dr. Masaru Emoto no Japão, sobre a capacidade receptiva da água, as suas formas cristalinas e em como estas se alteram consoante o formular de intenções e pensamentos.
(www.masaru-emoto.net)



Vejam as figuras e as diferentes formas cristalinas que lhes estão associadas. É espantoso como os cristais associados às boas intenções e aos pensamentos positivos são bem mais bonitos.

Não havendo ainda qualquer explicação científica para esta variação tão assinalável do processo de cristalização baseado nesta premissa, há no entanto uma relação causa efeito completamente incontornável, o que nos deixa a pensar…

Se o nosso corpo é cerca de 80% constituído por água, como é que os nossos pensamentos e intenções podem alterar a nossa saúde e a saúde dos outros? Analisando por este ponto de vista, já viram como os nossos pensamentos negativos poderão provocar alterações substanciais no principal constituinte celular, que é a água?

Ao reparar na beleza das formas cristalinas ligadas ao Amor. Salta-me à mente o poder que este sentimento induz… Será ele capaz de curar mesmo até as piores doenças? Será que o verdadeiro veículo de Cura é o poder do AMOR?


Reparem que quando nos apaixonamos focalizamos os nossos pensamentos para estas emoções tão intensas que fazem com que todo o nosso corpo vibre. Que altere o seu metabolismo. Que modifique a produção hormonal…

Agora pensem no AMOR mais puro… no AMOR Incondicional e no seu efeito multiplicativo… Afinal o que são os milagres? Não serão só por si actos e frutos desse mesmo AMOR?

Eu acredito que o pensamento pode mudar o corpo completamente. Muitas pessoas não afectam a realidade de forma consistente e substancial porque não acreditam que o possam fazer. Elas formulam uma intenção e depois a eliminam, pois acham que é tolice. “Não consigo fazer isso!!”. Isto assim tem um efeito muito pequeno.

Geralmente temos uma névoa de pensamento positivo, cobrindo uma enorme massa de pensamento negativo. Pensar positivo apenas disfarça o nosso pensamento negativo e isso faz com que não consigamos obter a cura. É preciso sentir, vivenciar, experimentar, acreditar e depois esperar ser surpreendido… com base na entrega e na confiança ao AMOR.



Lise Bourdeau refere no seu livro “O teu corpo diz AMA-TE” que: “… A própria medicina tradicional aceita hoje a ideia de que, pelo menos, 75% das doenças são psicossomáticas, isto é, que o mal físico tem uma causa emocional ou mental.” e considera que pelo simples facto de ganharmos consciência dos respectivos bloqueios, uma boa parte do mal-estar e sintomas desaparecem.


Enfim, por agora fico por aqui. Penso voltar a este tema mais tarde e tudo o que aqui escrevi será publicado em cor-de-rosa para que a intenção do AMOR fique e perdure neste post para todos os que o lerem.


Ah! É verdade e antes de terminar… Acho que já alguém leu este post mesmo antes do o publicar ou até mesmo de o escrever. Será possível?...


Fiquem bem.

(A Mónada)

quinta-feira, 10 de agosto de 2006

Amor

Hoje apetece-me falar do Amor. Começo por copiar para aqui o seguinte texto que achei excelente quando o recebi:

"Amor

Há duas qualidades básicas que são a essência de todas as outras: o amor e a verdade.

O amor baseado no apego causa sofrimento quando a separação acontece. Porém o amor sem egoísmo, que não é misturado com o sentimento de eu e meu, espalha luz. Assim como a luz se espalha para todos os lados, o amor divino vai para todas as pessoas.

O poder para amar a todos vem da verdade. A verdade eleva a consciência a tal nível que a pessoa não é afectada pelas acções dos outros, sejam elas certas ou erradas." de Brahma Kumaris.

Ao observarmos os nossos próprios relacionamentos devemos parar e perguntarmo-nos: Ele está verdadeiramente assente na verdade e na integridade de cada um?

Ser genuíno e livre é a premissa essencial para amar.

Há quem sinta medo ou receio de amar. Medo de quê? pergunta-se... Normalmente a resposta é vaga e confusa... Não se sabe bem... Há quem arrisque algumas respostas como por exemplo: de sofrer; de me entregar e depois verificar que me enganei; das cedências que terei de fazer...


Ao reler este texto de Brahma Kumaris sinto que passar pela vida sem sentir amor é um total desperdício e sentir medo é desde logo atrair para a relação o que verdadeiramente nos causa receio, muito provavelmente por que é a aprendizagem que temos de fazer.


Quando o receio é do sofrimento então isso pressupõe apego e perda, quando tal existe é porque ainda não se viveu o verdadeiro Amor. Houve uma vez alguém que me disse que depois de uma separação, e se ainda houver algo entre ambos, então o que restar são manifestações de amor... Estranho não é?

E se o mais importante na relação for o pleno respeito pela liberdade e o livre arbítrio do outro e de si próprio. Será que se consegue ter uma vida em comum? Se o amo como é que consigo ter o distanciamento suficiente para o ver partir sem sofrer? Estas são algumas das muitas perguntas de difícil resposta mas todas elas só encontram uma resposta no interior de cada um.

Se o nosso coração estiver invadido por amor então a vivência desse amor é tranquila e baseada na entrega, na partilha e na confiança. O amor sentido extravasa o apego que deixa de existir porque não tem sentido. Este amor é incondicional porque não avalia, apenas se sente. Este amor não é seguramente uma relação de equilibrio entre o que recebo e o que dou. É como diz o poeta "O fogo que arde sem se ver".

Termino este post com mais três textos a propósito:

"Passamos a amar não quando encontramos uma pessoa perfeita, mas quando aprendemos a ver perfeitamente uma pessoa imperfeita." de San Ken

"O amor que se dá enriquece infinitamente mais que o amor que se recebe." de A. Borçóis-Macé.


e não resisto a transcrever para aqui também, porque é magnífico, o que o nosso grande poeta Fernando Pessoa tão bem escreveu:


"O amor pede identidade com diferença, o que é impossível já na lógica, quanto mais no mundo. O amor quer possuir, quer tornar seu o que tem de ficar fora para ele saber que se torna seu e não é. Amar é entregar-se. Quanto maior a entrega, maior o amor. Mas a entrega total entrega também a consciência do outro. O amor maior é por isso a morte, ou o esquecimento, ou a renúncia - os amores todos que são os absurdiandos do amor. (...) O amor quer a posse, mas não sabe o que é a posse. Se eu não sou meu, como serei teu, ou tu minha? Se não possuo o meu próprio ser, como possuirei um ser alheio? Se sou já diferente daquele de quem sou idêntico, como serei idêntico daquele de quem sou diferente? O amor é um misticismo que quer praticar-se, uma impossibilidade que só é sonhada como devendo ser realizada." Fernando Pessoa, in 'O Rio da Posse'

Fiquem bem.

(A Mónada)

quarta-feira, 9 de agosto de 2006

Meditação de OSHO - A caminho de Ser Livre


Pediu-me uma boa amiga para divulgar este workshop que se irá realizar no Hotel Rural Daroeira, no Alentejo, nos próximos dias 15 a 19 de Setembro.

Sob o lema "A Caminho de Ser Livre" este workshop será conduzido por Prashantam, José M. P. de Matos.

Do folheto de apresentação retirei o seguinte:

A Caminho de Ser livre

"A busca pela nossa expressão de liberdade é um direito que nos foi concedido à nascença.

A educação, o condicionalismo social e as oportunidades perdidas tiraram-nos o desejo de procurar a nossa liberdade. No entanto, ela está tão próxima... Temos de a procurar dentro de nós!"


Brincar é a melhor terapia

"- Osho, qual é a melhor terapia?
- Brinca... brincar é a técnica final para ajudar as pessoas a crescer interiormente!

Isto mantém-se com a inspiração de Prashantam na totalidade do seu trabalho.

Há alguns anos atrás, os primeiros retiros espirituais tiveram lugar e desde então têm sido um sucesso e uma verdadeira dádiva para os que neles participaram. Estes retiros dão-te o tempo suficiente e o apoio necessário para olhar para todas as questões da tua vida e para integrar as alternantivas que gostarias ter presente neste momento.


Num ambiente tranquilo e saudável, terás a oportunidade de curar o teu corpo , compreender e relaxar a tua mente, nutrir o teu coração e desenvolver a tua espiritualidade.

Este workshop permite guiar-te, através de um método fácil e agradável, pôr-te em contacto com o teu Ser livre, dar-te os meios para consolidar e mantê-lo como o teu tesouro pessoal.

Um programa de quatro dias completos, com tempo para exercícios, com estruturas de crescimento, com encontros e partilhas, para entrares em contacto com os teus potenciais escondidos."

Para mais informações contactem para:

Ana Pacheco - 963 354 496 ou por e-mail: ana.c.pacheco@netcabo.pt

Se puderem não deixem de aproveitar bem esta oportunidade.

Fiquem bem.



(A Mónada)

O mês de Agosto - Novas revelações

Canalização do Arcanjo Miguel por Célia Fenn
(continuação do post anterior)


13 de Agosto: Sekmet Chega

"Em 13 de Agosto Vênus entra em Leão. Aqui normalmente a energia delicada da Deusa se torna Ardente e Passional. Sekmet foi a Deusa do Fogo e da Transformação no antigo Egipto. Ela era representada pela figura de uma mulher com a cabeça de uma Leoa.

Existe uma história arquetípica no antigo Egipto que diz como Ra (o Sol)
enviou Sekmet para purificar a Terra e de como ela causou muita destruição até que se transformou em Hathor, a Deus do Amor Superior e da Beleza.

Então, Queridos, o desafio agora dentro de cada um de vocês, e globalmente, é transmutar o Fogo Solar da expressão inferior de ganância, poder e destruição em sua expressão superior de Amor e Beleza e Harmonia. E então vocês experimentarão a Alegria que Hathor traz para o Planeta.



26 e 27 de Agosto: Ressonância e Reverberação

O dia 26 de Agosto suprirá uma Harmônica conexão de retorno à energia do 8:8:8, já que 26/8/2006 é também um 8:8:8. Por mais que energias e questões surjam ambas, pessoal ou globalmente, naquele momento, serão questões que serão trabalhadas durante o próximo ano, até que vocês alcancem a Harmônica 9:9:9, em 9 e 27 de Setembro de 2007. Este será o acerto de contas e o fechamento do ciclo que começou em 1999.

Mas, mais importante, esta será outra oportunidade para abraçar completamente o poder do Eu SOU dentro de você como um Criador e Co-Criador da Paz Global e da Harmonia.

Então em 27 de Agosto, Vênus em Leão transitara Saturno em Leão. Este será um importante momento de Transformação e uma oportunidade para Reestruturar velhos padrões de hostilidade e transmutá-los em Oitavas Superiores de Paz e Amor.

O Sol estará se movendo por Virgem em 23 de Agosto e a Lua Nova em Virgem, também no dia 23, permitirá a você ATERRAR seus poder EU SOU em ordem para criar a Paz Global e a Harmonia neste amado Planeta Terra.

Pessoalmente, e como um Planeta, você pode escolher transmutar a energia do Fogo Solar em Amor Superior através da Paz Global. Chame a Deusa Feminina, através de Hathor, para permitir que a energia dela seja sentida neste momento.
Vocês são Anjos Humanos, vocês são Seres Crísticos. Vocês têm trabalhado para este momento. Vocês estão se apoderando de suas Mestrias e se tornado verdadeiros administradores da energia planetária. Vocês podem fazer a diferença!
Peçam pela Paz e Alegria!
E Assim É!"

E aqui terminou a canalização...
Fiquem bem.

(A Mónada)

terça-feira, 8 de agosto de 2006

Mais informação sobre o Portal 8:8:8

Canalização do Arcanjo Miguel através de Célia Fenn

"Queridos Trabalhadores de Luz, vocês realmente alcançaram um momento fundamental da escolha Global em sua actual jornada de Luz. Vocês podem sentir isto, muitos podem sentir isto com a guerra no Médio Oriente trazendo o foco da atenção Global para questões de guerra e da paz.

Realmente, estes eventos ocorrem em um momento poderoso para seu Planeta. O Novo Ano começa, o Portal Estelar de Sirius abre a Harmônica do 8:8:8 do dia 8 de Agosto e é seguido pela energia da Lua Cheia no dia seguinte. O portal permanece aberto até o dia 12 de Agosto. Então, no dia 13 de Agosto, Vênus transita pela quinta casa de Leão, governado pelo Sol e o elemento Fogo. O Fogo da Deusa chega – a energia Solar Feminina inunda o planeta..."


e continua mais à frente

"Este será realmente um período poderoso. A "harmônica" do 8:8:8 é um vortex de pura energia e mantém uma marca arquetípica poderosa que pode estar disponível para todos no planeta. O arquétipo do 8 é PODER PESSOAL – a essência do EU SOU no interior de cada pessoa. A conjunção desta Harmônica com a Energia do Portal de Leão cria um poderoso momento de outorga pessoal e planetária .

O 8:8:8 é também o que nós poderíamos chamar de um "Portal do Tempo" ou "Trava do Tempo" . Ele permite a vocês como indivíduos possam aceder completamente ao seu Passado ou Futuro no Momento Presente, já que vocês experimentam a totalidade da presença do seu "Eu Sou". Seja onde for, encontrar-se-á num tempo que será um ponto de referência poderoso para si. É uma oportunidade para se integrar conscientemente com tudo o que você é e equilibrar-se, a si mesmo e ao planeta, como parte de seu Trabalho de Luz .

Os "Espíritos" dos Leões que guardam o Portal de Leão eram conhecidos no antigo Egipto como os Leões do "Ontem" e do "Amanhã" . Coloquem-se entre os guardiões do Passado e do Futuro e clamem completamente por seu poder - Eu SOU – AGORA . Isto dar-vos-á um grande poder em sua jornada a seguir .

Então, em 9 de Agosto, esta energia será amplificada pelas energias da Lua Cheia. Ela nascerá em Aquário, com Sol em Leão. A energia de Aquário é governada por Urano, o planeta das mudanças e transformações abruptas. Você pode aproveitar esta energia para acelerar a transformação pela Paz porque a humanidade permanece no limiar da Era de Aquário, ou da Era Dourada da Paz. Você está plantando as sementes para a Era que virá com seu trabalho exatamente agora!"...

Em novos post retomarei esta importante canalização...
Fiquem bem

(A Mónada)

O Perdão


Hoje já é dia 8, tenho de falar do perdão. Não me perguntem porquê... sinto que tenho. O Perdão é algo que tenho de fazer todos os dias, não permitindo que o meu coração endureça e se feche perante o papel, a cena que o meu ego mais gosta de representar: a de vítima. Mas observando-me pergunto-me: mas isso é bom? É bom sentir-me sempre a vítima de qualquer drama da vida?

Pois... a resposta surge quase óbvia com a pergunta: E quem gosta afinal?

Isto é uma grande contradição mas continuamos sempre a representar esta cena no palco da vida. Mas porquê então?

Começo a encontrar a resposta num texto que descubro e que refere o seguinte:

"Por que não é fácil perdoar os outros? Geralmente porque pensamos que 90% da culpa é deles, que eu não sou tão mau quanto o outro. Então passo a carregar a carga das acções dos outros. Se o ego está muito ferido haverá o senso de correcção, de justiça: "eu sei que estou certo", "isso não é justo". Mas se eu começo a perdoar, realmente de dentro de mim, então esse tipo de sentimento e atitude começa a dissolver. Eu permaneço humilde e esse perdão me trará mais perto dos outros. Eu não guardo rancores, eu deixo ir." in Anthony Strano."



Sinto então que o verdadeiro Perdão começa por me perdoar a mim próprio, por me sentir assim, a desempenhar a tal cena que afinal eu já não a quero mais na minha vida. Com isto desaparece a sensação de me julgar culpado. Ganho consciência do que me está a afectar e do que me faz sentir assim. Entendo que, para perdoar os outros, não tenho de os aceitar ou aceitar tudo o que me fazem, mas apenas não permitir sentir-me afectado por isso.

Muitas vezes é um sinónimo de bondade deixar os outros serem tal como escolhem ser e agir, e se tal me afecta devo então afastar-me. Assim, começo a entender e a encher o meu coração de compaixão por eles. Quando tal acontece não guardo mais rancores, raivas ou desejos de vingança. Deixo simplesmente fluir...

Fiquem bem.

(A Mónada).

sábado, 5 de agosto de 2006

Portal 8:8:8 - Energia Crística

Caros Amigos aproxima-se um dia muito importante para a iluminação planetária. É o dia 8 do 8 de 2006, em que a soma dos algarismos do ano dá 8, o que configura o portal de energia 8:8:8. Na numerologia o 8 liga a Terra ao Infinito, ao Foco Central... Por outros especialistas o 8 está associado à energia do amado Mestre Jesus (Sananda).

Assim, este será um excelente dia para dar entendimento ao nosso Eu interno, ouvir a voz da nossa alma, intuir a informação que nos chega, canalizar conhecimento e consciência.

Por outro lado é necessário encher os nossos corações de harmonia, serenidade e paz. Sentirmos o AMOR incondicional que Ele, Jesus, tão bem nos ensinou da seguinte forma:

Amai o Pai acima de todas as coisas.
Amai o próximo como a ti mesmo.

Parece simples, apenas dois mandamentos ou se quiserem, na prática, apenas um, na medida em que ao sentirmo-nos invadidos pelo AMOR e o deixamos fluir nas diversas dimensões do nosso ser, então só podemos irradiar AMOR para os outros e nada mais.

Amai-vos primeiro profundamente. Amai-vos na essência divina que cada um é. Não se esqueçam de que só se chega ao AMOR incondicional através da Alma. E alma transporta a essência desse mesmo AMOR na Unidade do EU SOU o que EU SOU.

Reconhecei esse estado de alma pela candura da vossa maneira de ser, na doçura da vossa maneira de estar e na elegância do vossa maneira de agir.

Ao estarem neste estádio de felicidade amorosa permanente terão chegado à quinta dimensão da consciência Universal e seguramente a caminho da mestria da Ascensão.

Por tudo isso aproveitem bem a energia do Portal 8:8:8 que se avizinha e ouçam-se não através do ruído das vossas mentes mas pelo silêncio. Pratiquem nesse dia o silêncio da vossa vacuidade. Só assim encontrarão o palpitar da vossa Alma.

Fiquem Bem.

(A Mónada)

sexta-feira, 4 de agosto de 2006

SENHOR!

No silêncio deste dia que amanhece venho pedir-Te a paz, a sabedoria, a força.

Quero hoje olhar o mundo com os olhos cheios de amor.

Quero ser paciente, compreensivo, prudente.

Quero ver, além das aparências, Teus filhos como Tu mesmo os vês.

E assim, Senhor, não ver senão o bem em cada um deles.

Fecha meus ouvidos a toda calúnia, guarda minha língua de toda maldade.

Que só de bênçãos se encha a minha alma.
Que eu seja tão bom e tão alegre que todos aqueles que se aproximem de mim sintam a Tua presença.

Reveste-me de Tua beleza, Senhor, que no decurso deste dia eu Te revele a todos.

(Francisco de Assis)

Esta é a oração de arranque deste Blog que inicio hoje. Ele é dedicado a todos os que começam a despertar para uma Nova Era de Iluminação individual e planetária. Peço assim ajuda ao Grande Mestre que foi Francisco de Assis, nas diversas encarnações conhecidas (por exemplo: Kutumi) para que me ilumine na escolha ou escrita de todos os post que aqui colocar.


Para todos aqueles que desejem colaborar com os seus textos ou comentários, não hesitem em me contactar para o meu mail ou deixar aqui a sua mensagem, que se quer que seja de harmonia com a Energia do Universo, que desde sempre iluminou a criação humana.


Chegou o momento de todos nós ganharmos uma nova consciência baseada no AMOR incondicional Universal. Somos feitos da mesma essência, da mesma Luz, da mesma fonte de Energia Maior e nela nos iremos reunir em breve. Assim porquê tantas disputas, tantas crueldades, tanta ansiedade, tanta depressão...


A nossa passagem por esta vida não passa de uns milionésimos de segundo em face da nossa eternidade.


Todos somos parte do UNO e todos somos UM SÓ.


Fiquem bem.


(A Mónada)