sexta-feira, 18 de janeiro de 2019

Super Blood Moon 2019


Na madrugada do dia 21 de janeiro o céu presentear-nos-á com o primeiro "espetáculo lunar" de 2019. Poderemos, assim, observar ao mesmo tempo um Eclipse Lunar e uma Super Lua que, ocorrendo ao mesmo tempo criarão uma Super Lua de Sangue. 

Nesta noite, a Lua, será tapada pela sombra da Terra.

Este Eclipse Lunar será acompanhado de uma Lua de Sangue, devido à sua cor avermelhada causada pela refração da luz pela atmosfera terrestre. 

Do ponto de vista energético, o eclipse lunar completo é sempre um momento mágico onde a energia se amplia e temos oportunidade de realizar limpezas, purificações e abertura de caminhos.

Quando esse evento está potencializado por uma Super Lua, torna-se ainda mais forte e profundo. Dependendo da configuração na qual esse evento ocorre, o direcionamento da energia é voltado para aspectos específicos da vida e existência humana.

O eclipse de 21/01 traz uma configuração parecida com o ocorrido há dois anos atrás, mas está potencializado ao extremo pela Super Lua e pelas configurações e aspectos entre os planetas no momento. Ele traz um pedido profundo de deixar as crenças e sombras que impedem a realização. Esse eclipse está direcionado para 2 áreas específicas: prosperidade e relacionamentos.

É importante manter o foco no positivo e usar as energias do momento para deixar para trás o passado nocivo e criar um futuro mais livre, benéfico.

A energia libertada nesse eclipse vai trazer a consciência das sombras nocivas presentes nas relações, como mágoas, coisas não ditas, rancor, memórias nocivas, competição, inveja, ciúme. Vai trazer também clareza dos medos e crenças negativas com relação à prosperidade material, como medo da falta, medo de perder, medo de não ter dinheiro, escassez e limitação.

Esse período tende a despertar um sentimento de urgência para libertar pendências e resolver situações que nos libertem da roda cármica negativa e nos possibilitem seguir em frente e prosperar.

É um momento propício para trabalhar carmas antigos, desbloquear cargas antigas e cortar os laços com todas as negatividades e bloqueios que impedem a realização!

Ao mesmo tempo que o eclipse traz uma possibilidade de libertação, evolução e ascensão, existe uma tendência a vir à tona as questões mais profundas e difíceis, bem como desafios nas áreas de prosperidade e relacionamentos.

E tudo isso está acontecendo tanto num nível individual, como também num prisma coletivo e em nível global. Nesse momento, as atitudes e escolhas de cada um reverberam na direção e futuro do Todo. Por isso, aproveite essa oportunidade e procure transformar a sua realidade!

Viva esta Super Blood Moon na plena integridade do seu Ser.

Fiquem bem

(A Monada)

sábado, 12 de janeiro de 2019

A Fé em DEUS


A Fé em DEUS não é mais do que o aceitar que temos novos dons quando deixamos a vibração do medo e da dualidade. Durante muito anos a Humanidade viveu sobre o domínio da dualidade e por isso aceitou a percepção que lhe era transmitida e que a colocava como vítima das circunstâncias externas a si.

Imaginem que têm as mesmas capacidades de criação que DEUS. Que ao contrário do que a vossa mente vos tenta mostrar, são capazes de atrair e criar a vossa realidade e são os únicos responsáveis por isso. Então toda a adversidade não passa de desafios que vós próprios criam para as poderem superar aprender e sentirem-se felizes por isso.

Não se esqueçam que a Terra é um planeta “escola” na vossa evolução espiritual. Vejam que todo o sofrimento não passa de falta de fé que têm em vós mesmos sobretudo na superação dessa adversidade que atrairam ou co-criaram na vossa caminhada.

Por isso, perante algo que se torna num verdeiro obstáculo, habituem-se a pensar como DEUS pensaria. Não há que ter medo, não se tornem vítimas de vós mesmos.

Não há que pensar como Humano quando se tratam das coisas de DEUS, e o que é que pensas que és afinal? Quando DEUS co-cria convosco para mudar a vossa vida podem ter a certeza que há sempre coisas que vos passam despercebidas. Coisas, que vos parecem completamente impossíveis, coisas que darão voltas estranhas para se converterem na vossa realidade.

Não façam alterações no vosso caminhos por causa do medo porque obviamente estarão a co-criar a vossa realidade baseada nele e o vosso intelecto funcionará conta vós, gritando-vos ao ouvido e acabando por se instalar em vosso coração. Assim, não terão a possibilidade de materializarem o vosso “milagre”.

Assumam toda a responsabilidade por tudo o que vos acontece na vossa vida como algo que criaram para aprender a serem melhores e poderem atingir níveis mais elevados de vibração. Fiquem atentos aos sinais e acreditem em vós como sendo os únicos que poderão superar todas as dificuldades. Aceitem que são parte de DEUS! Assim em pela comunhão com ELE, aceitem que estão co-criando a vossa realidade em cada momento. Desejem profundamente superar essa dificuldade, essas crises e visualizem como poderão sair dela mas sem fazer suposições, sem medo, sabendo que irão encontrar a solução, só que ainda não a viram.

Observem a vossa mente cuidadosamente, mantendo-a atenta no agora e vivendo o presente como parte do processo que vos levará para além do verdadeiro obstáculo.


Então verão o verdadeiro milagre da co-criação. Verão a DEUS todo poderoso manifestando-se através de vós em toda a SUA plenitude e dimensão. Darão graças a DEUS que está em vós. Sentir-se-ão Unos com ELE.

Encontraram finalmente a verdadeira FÉ.


Que o AMOR de MÃE /PAI esteja sempre convosco.

Sintam-se profundamente amados por ELE... e

Fiquem bem.

(A Mónada)

terça-feira, 8 de janeiro de 2019

A Abundância e a Gratidão

"Pensai todos os dias em agradecer ao Céu até sentirdes que tudo o que acontece é para o vosso bem. A partir de agora, dizei:

«Obrigado, Senhor! Obrigado, Senhor!» Agradecei por aquilo que tendes e por aquilo que não tendes, pelo que vos alegra e pelo que vos faz sofrer. Assim, alimentareis em vós a chama da vida.

Eis uma lei que é preciso conhecer: nada pode resistir à gratidão.

Vós direis: «Mas como é que podemos agradecer quando estamos infelizes, doentes, na miséria? Nunca poderemos!» Sim, podereis, e é esse o maior dos segredos: mesmo infeliz, conseguir encontrar uma razão para agradecer. Sois pobres? Estais doentes? Agradecei, agradecei, regozijai-vos ao ver os outros ricos, com saúde, na abundância, e vereis... pouco a pouco, certas portas abrir-se-ão e as bênçãos começarão a fluir sobre vós.


Texto de Omraam Mikhaël Aïvanhov

Mais um excelente texto deste filosofo e pensador Búlgaro que nos explica o Poder da Gratidão e o efeito que ela tem para o sentir da nossa alma.

A maior parte das pessoas tem a noção de que só se deve sentir grato quando se recebe uma graça.

Eu pergunto e que maior graça pode existir do que o milagre de estar vivo e poder experienciar e aprender o caminho da Ascensão já nesta vida?

Sim porque, ultrapassando a adversidade, a dor, o sofrimento, damos entendimento que todos esses momentos são passageiros e contribuíram para o nosso crescimento e desenvolvimento espiritual.

Para além disso o simples facto de nos alegramos e regozijarmos com as coisas boas que acontecem aos outros é revelador de uma enorme Luz interior e de uma enorme compaixão, pois sabemos que toda essa abundância do Alto é proveniente.

É com toda esta gratidão no coração que a nossa energia muda e passamos também nós a sermos abençoados pela abundância dos céus que não tem de ser em géneros ou material. É sem o esperar que os milagres surgem não para nos premiar mas consolidar a nossa fé.

Os bens materiais não passam de energia que flui através do Amor para a nossa vida. A eles não devemos ficar apegados mas usufruir de acordo com a nossa missão.

No entanto fica ciente que a verdadeira abundância é aquela que sentimos quando flui o AMOR Maior no nosso coração e o partilhamos com todos aqueles que nos rodeiam. E quando assim é não temos carência de nada.

Ama a tua vida e serás imensamente amado pelos Céus.

Fica bem.

(A Mónada)

sexta-feira, 4 de janeiro de 2019

Ter uma Fé que move montanhas


"Vós conheceis a expressão “ter uma fé que move montanhas”. Ela passou para a linguagem corrente e muitas pessoas usam-na sem saber que ela tem origem na passagem dos Evangelhos onde Jesus diz: «Se a vossa fé for como um grão de mostarda, podereis dizer àquela montanha: “Move-te para além!”, e ela mover-se-á.» 

Será que Jesus pensava realmente que os humanos poderiam fazer as montanhas deslocarem-se? Não, pois elas estão muito bem onde a Natureza as colocou. Então, que montanhas são essas de que Jesus fala? 

São montanhas situadas no intelecto, no coração e na vontade dos humanos, montanhas de escuridão, de egoísmo, de preguiça. Essas é que é preciso deslocar, o que só é possível com uma fé inabalável. Jesus, na Palestina, deslocou montanhas? Não, ele não se ocupava desse tipo de coisas. No entanto, ele deslocou montanhas, reinos e continentes inteiros na cabeça e no coração dos humanos."

Mais um excelente texto de Omraam Mikhaël Aïvanhov que nos leva a questionar-nos sobre a nossa fé. Mas fé em quê e em quem? – perguntaram alguns.

A fé de que aqui se fala é o aceitar a nossa essência Divina, o que significa acreditar que somos filhos de Deus e que dele somos parte integrante, que confiamos nos seus desígnios e que nos entregamos ao nosso propósito maior.

Dar assim uma definição parece simples, no entanto é de dificílima aplicação. A nossa ilusão da individualidade que fomos criando ao longo dos anos retiram-nos a ligação inicial que mantínhamos enquanto criança. A integridade e a falta de sermos genuínos retiram-nos a verdade da Unidade com o nosso criador.

Então, para que possamos nos voltar para a nossa essência, com o passar dos anos, a todo o Ser Humano acontecem diversos episódios que geram conflitos internos e as adversidades acontecem. São as crises.

Hoje é comum aceitarmos que vivemos numa crise de valores. Que não sabemos o que é certo e errado e o principal problema reside de que fazemos disto um cavalo de batalha. Vivemos num mundo dual em que parece fundamental discernir o bem do mal sem nos darmos conta que caminhamos para a Unidade com o nosso valor supremo que é Deus.

Tal como na física, quando nos referimos à escuridão como sendo a ausência de luz, assim o “mal”, é um mero afastamento do BEM supremo emanado do AMOR de Pai/Mãe e por isso como algo em si mesmo, ele não existe, tal como não existe a escuridão. Assim de facto, tal como não existe a escuridão, pois é apenas uma mera ausência de luz, também o mal em si mesmo não existe. Apenas existe a ilusão da separação deste BEM supremo.

Em nós, Seres Humanos em processo de aprimoramento e evolução, existe zonas mais e menos iluminadas. Nas menos reside o conceito do “mal” e de tudo o que geramos com essas vibrações mais densas.

Com o nosso permanente olhar para a LUZ do Amor incondicional do Pai/Mãe que agora nos chega por via de irradiação cósmica, desde o núcleo da Galáxia, somos permanente impulsionadas para as nossas crises, para que nos possamos libertar dessas áreas mais densas e de menor vibração. Para nos iluminarmos em todas as áreas e dimensões do nosso Ser.

É neste processo que entra a fé. É aqui que nós podemos mover as montanhas kármicas geradas por diversas encarnações passadas, pela nossa ancestralidade que determinou todo o desenvolvimento civilizacional e ainda pelas nossas representações em realidades paralelas.

São de facto montanhas enormes! Mas, como disse Jesus, é na fé que está a chave do nosso sucesso em todas as áreas da nossa vida.

Vivam pois na fé para que ela vos ilumine em cada crise por que tenhais de passar.

Fiquem bem

(A Mónada)