quarta-feira, 11 de abril de 2007

Astúcia – parte II

Como complemento ao que foi dito no post anterior, gostaria de destacar que á medida que formos conseguindo “domar” a mente, colocando-a no agora, também esta se começa a tornar mais focada e mais ligeira na resolução dos problemas e questões que se nos vão deparando. Este simples facto, faz com que no momento em que temos de enfrentar a adversidade, também o manifestar da alma se torna presente, dando lugar à intuição que nos possibilita abordar o problema de uma forma criativa e imaginativa.

Esta dita presenca de espírito torna-se então um atributo da nossa mestria, na medida em que se for bem utilizada, como o que acontece quando, em ambientes pesados, a nossa presença consegue transmitir LUZ de forma a transmutar toda a densidade e escuridão.
Esta é aliás uma das tarefas quotidianas de grande caridade e amor pelo próximo, que todos os trabalhadores da LUZ devem estar aptos a fazer...

Assim, podemos dizer que a astúcia pode muito bem ser utilizada para transmutar a tristeza em alegria, o desespero em esperança, a ofensa em compreensão e perdão, a dúvida e o medo em certeza e fé e, até mesmo, o ódio e a indiferença em AMOR.

Daí que se torna tão importante treinar e "domar" a nossa mente recolocando-a no agora sempre que esta for até ao passado ou para o futuro, pois esse será sempre o melhor presente que poderemos dar à nossa alma, possibilitando assim que esta se manifeste nos momentos mais críticos.

Veja-se por exemplo numa negociação entre duas partes, em que nenhuma cede pois há o receio, em ambas, de perdas futuras, criando-se um clima em que ambas perdem. O simples facto de se actuar através do ego numa situação de confronto deste tipo, impede que qualquer uma das partes encontrem uma solução, em que ambas passem de uma situação de perdedoras para ganhadoras.

Uma forma de evitar o confronto de egos é simplesmente esperar que a nossa presença se manifeste através do amor do coração. Vão ver o quão eficaz se torna este procedimento tão simples, seja na vossa vida pessoal como profissional. Se quiserem a isto é que se chama Astúcia.

Sintam primeiro a manifestação da vossa presença, o coração terno de quem ama. É aí, que pela intuição, nasce a imaginação e a criatividade de que tanto necessitamos para aqueles momento tão especiais. Assim, seremos LUZ e AMOR em acção.

Fiquem bem.

(A Mónada)


Mesmo que não lhe apeteça comentar então dê-me a sua opinião:


Como avalia este post que acabou de ler?

Excelente
Muito Bom
Bom
Razoavel
Sofrivel

4 comentários:

Micaeerton disse...

Os Posts da Nave Azul são sempre inspirados e importantes.
Por isso, para aprender e sentir Paz Interior, aqui regresso sempre.

Chama Violeta disse...

Sem palavras para este post. É somente se recolher em nosso silêncio interior e encontrar nossa paz lá no fundo guardada e muitas vezes esquecida!
Beijinhos e luz e fica bem!

serenidade disse...

Olá Nave Azul,
com astúcia conseguiremos controlar os três pilares da natureza humana (não sei bem se os devo chamar assim!): Vontade, Pensamento e Acção; para desta forma termos um presente melhor que, indubitavelmente, se tornará (mais cedo ou mais tarde, tudo depende de nossas acções neste passado ou em outras encarnações) num amanhã melhor e ainda mais risonho em que as pedras a colher para construir um castelo serão cada vez menos.

Serenos sorrisos.

A Mónada disse...

Obg pelos vossos comentários e partilha.

Fiquem bem.