domingo, 15 de abril de 2007

A tua vida é uma oportunidade... se tu quiseres

Só triunfa no mundo quem se levanta e procura as circunstâncias, e as cria se não as encontra

George Bernard Shaw

Vou continuar a partilhar este processo de busca e reflexão convosco porque sinto que talvez isso possa ajudar a sermos mais felizes. Ou simplesmente felizes.

Neste processo, começo a dar-me conta de que a minha vida está cheia de oportunidades. Perdi o medo e estou cada vez mais convencido de que sou eu quem aproxima ou afasta tudo da minha vida, quem aproxima e quem afasta as oportunidades.

O dicionário define oportunidade como “conveniência de lugar e tempo”. E esta conveniência para ter a vida que desejamos existe aqui e agora, e pode ser criada por nós próprios.

Se há coisas na tua vida que consideras “inoportunas”, que achas que devem mudar, pergunta-te seriamente em que medida és tu quem decide que se mantenham como estão. Porque viver com circunstâncias inoportunas é aborrecido e incómodo...

Viver rodeado de circunstâncias inoportunas é também a desculpa ideal que muitos encontram para não abandonarem a sua posição de vítimas e manifestarem permanentemente os sintomas de uma vitimite com a qual acabam por se sentir constantemente “lixados mas contentes”. Apetece dizer o que refere Jorge Bucay: “Um neurótico é alguém que passa metade da sua vida a pôr armadilhas e a outra metade a cair nelas”

Alguns dos sintomas mais evidentes da vitimite são a queixa contínua sobre a vida e sobre os outros, a sensação de viver mais como resultado das circunstâncias do que viver como gerador delas, o uso frequente – às vezes permanente – dos outros como muletas ou lenço para limpar as lágrimas, uma visão dura e difícil da vida (onde há muito mais inimigos e ameaças do que amigos e oportunidades) e a dificuldade em sentir prazer, entre outros.

Uma das principais causas da infelicidade que há no mundo é o secreto prazer que às vezes encontramos em sentirmo-nos miseráveis.

Cada um pode escolher o tipo de vida que quer viver e, definitivamente, desejar sofrer de vitimite porque há sempre uma oportunidade para nos desfazermos da vida que nós próprios complicámos, para ter a vida que desejamos e que nos espera.

Algumas pessoas não sabem ver as suas oportunidades e, pelo contrário , vêem constantemente terríveis ameaças.

A vida não ameaça, a vida simplesmente acontece. Os factos são neutros e cada um de nós pinta-os com as cores que quer. Ou como diz um genial aforismo tibetano: “Não há situações desesperadas, somente pessoas que desesperam”.

Cada um de nós pode voltar a dar significado a todas as experiências vividas, mesmo àquelas que foi interpretada como ameaçadora e dar-lhe um novo e completo sentido.

Um sentido de aprendizagem, de experiência.

Portanto,

VIVER AS CIRCUNSTÂNCIAS COMO AMEAÇAS OU COMO OPORTUNIDADES É UMA ESCOLHA.

Mais um excelente texto adaptado de Álex Rovira Celma, parte da Carta 11, do livro "A Bússola Interior"



Deixem a vitimite e vivam saudáveis na liberdade do Ser.


Fiquem bem.


(A Mónada)



Mesmo que não lhe apeteça comentar então dê-me a sua opinião:



Como avalia este post que acabou de ler?

Excelente
Muito Bom
Bom
Razoavel
Sofrivel


2 comentários:

Cachorro Cosmico Branco disse...

Mónada,

Como sempre uma luz no caminho de muitos...

Ainda hoje disse isto a alguém... :)

Abraço-te na eternidade cósmica dos nossos seres.

Ah! E a música é fabulosa!

mymind disse...

gostei d post. eh preciso agarrar as oportunidades, mas pra ixu eh preciso estr atento!!
=)
bjs