quinta-feira, 2 de agosto de 2007

ALMA PORTUGUESA




Olhai a Alma
Deste Povo
Que peregrina
Entre as águas
E o deserto…
Entre a planície
E os montes,
Desesperadamente verdes…




Na busca da sua Glória,
E do seu nobre sentir,
Alma sofrida,
Reduzida a uma falsa pequenez,
Neste Fado dos tempos,
Alma que flutua ao acaso
Na procura do porto de abrigo,
Para ancorar toda a energia
De LUZ nela adormecida.




Segredos ancestrais
Deste Povo que se expande
Na conquista do Amor Infinito…
Assim, são os seus desígnios
Além Terra
Para lá do Céu
Sempre no TODO
A essência da Alma
Deste Povo.


Abri os corações
Eis que despertam
Os Guerreiros da PAZ.



Fiquem na minha Paz...
MARLIZ

2 comentários:

MEU DOCE AMOR disse...

Belo post.Tudo dito.

Beijinho doce

Um povo de fé que "perdeu" a sua fé.

Alexandra disse...

E bom voltar a sentir o que e ser português....

Bem hajas....