sábado, 2 de fevereiro de 2008

O Efeito do Observador

O Efeito do Observador é o vosso ponto de poder.



Todos os dias perguntem-se continuamente o que querem observar. Observem a partir do vosso ponto de poder. Aos poucos verão a vossa vida a mudar pela simples razão de que começarão desde logo a recriar a vossa nova realidade. O resto será a Lei da Atracção a funcionar e o que está estabelecido no vosso plano evolutivo. Sigam pois os seguintes passos em baixo e verão:

1- Aceitem total responsabilidade por tudo aquilo que observam. Tudo! Se observarem uma criança que chora, um pássaro a chilrear, a notícia de um ataque terrorista, um casal que se separa, alguém que ganha o totoloto. Tudo. Tudo aquilo que observam é da vossa inteira responsabilidade. Actuem sobre o que observam. Se uma criança chora, porque motivo criaram vocês essa realidade? Talvez porque perderam a capacidade de chorar? Se um homem comete suicídio, que parte de vocês está a morrer? Se um avião explode, que parte de vocês quer explodir? A questão que se coloca é tão importante como a resposta. Aprendam a fazer perguntas quânticas (sim, aquelas que contêm em si a resposta).

2- A partir do momento que aceitam total responsabilidade por tudo o que observam, irá aumentar o vosso poder para observarem novas realidades (o verdadeiro Poder da Criação). - Se eu sou capaz de criar um homem desempregado, será que também sou capaz de criar uma abundância infinita? Se tudo não passa de um holograma, o que posso eu manifestar no meu holograma?

3- Tenham sempre cuidado com qualquer doutrina que, implícita ou explicitamente, advogue a vitimização. Se a vossa vida está como está porque há outras forças no vosso percurso, ou porque deixaram de rezar ou fazerem meditação, ou porque… Está na altura de sair do aconchego da vitimização. Cada um de vocês é o supremo Criador de Tudo o que lhe acontece. Bom e mau são apenas os rótulos sem qualquer valor que vocês decidem colocar sobre cada uma das vossas criações.

4- Não percam muito tempo a tentar compreender de que forma é que são responsáveis por tudo o que observam. Não percam muito tempo a perceber a relação com os demais seres humanos. Irão enlouquecer antes de obterem a resposta.

5- Aprendam a ser crianças. As crianças, enquanto brincam, perdem-se na ilusão da brincadeira. Ou seja, uma parte da criança sabe que está apenas a brincar, mas uma outra parte sabe que a brincadeira é “a valer”.

6- Desliguem-se do resultado final. Apliquem dois pontos de vista a tudo ao longo do dia de uma maneira divertida e desapaixonada. Com a atitude neutra de “se acontecer, óptimo. Se não acontecer, óptimo também.”

7- Não queiram dar ordens ao Universo! Lembrem-se que A Vida (Universo, Deus…) sabe sempre a forma mais rápida, mais simples, mais directa de manifestar o que quer que seja.

8- Deixem as actuações para os actores. Significa isto que não têm que vestir a camisa do marido, o avental da esposa, a gravata do executivo, a bata da enfermeira… A maioria das pessoas gasta tanta energia a ser quem não é. Podem ser um excelente médico sem precisar de ser frio e distante. Podem ser uma excelente naturopata sem necessidade de mostrar preocupação pela saúde do seu cliente. Podem ser um excelente marido sem necessidade de falar mais alto que a esposa. Podem ser uma excelente mãe sem necessidade de gritar com os filhos. Podem ser um excelente director sem necessidade que os seus funcionários tenham medo de si. Aprendam a divertir-se, afinal nunca sairão desta vida com vida! Não é?

9- Mantenham-se felizes e gratos. Continuamente. Saibam que, independentemente do estado em que se encontra a vossa vida, a decisão final do vosso estado de espírito é só vossa. Divirtam-se! Pelo menos uma vez por dia. Vai descobrir que é bom rir. É bom estar vivo. É bom ser.”

(Adaptação de um texto de autor desconhecido remetido por Emídio Carvalho)

E em amor sigam vivendo e observando a partir do vosso ponto de poder.

Fiquem bem...

(A Mónada)

3 comentários:

Excelsior disse...

... :)

...Tão concordante com reflexões que, directa ou indirectamente, tenho sido levado a fazer... e a partilhar...

...Grato pela partilha. E peço autorização para citar este texto no meu próprio "refúgio"... com óbvia indicação de onde ele veio, e respectivo link...

Luz. Harmonia. Reunificação.

E um Sorriso Fraterno...

A Mónada disse...

Excelsior

A parte do texto que se encontra a verde não é de minha autoria. Adaptei-o apenas.

Quanto a todos os textos e ensinamentos daqui desta NAVE que em teu coração vibrarem e se for da tua vontade publicares em qualquer outro sítio estás à vontade... Eles são mesmo para serem divulgados por todos os que na sua realidade escolherem lê-los.

Quanto a referires a fonte... apenas agradeço sempre que o faças sobretudo em relação a textos que tb não são de nossa autoria.

Em amor e LUZ te abraço.

Fica bem

(A Mónada)

Excelsior disse...

:)

Grato...

Publiquei o texto tal qual o publicaste aqui. Antes, expliquei de onde o tirei, com a referência ao blog e ao post, mais respectivos links.

Abraço de Luz... e sim, tudo de bom. :)