domingo, 10 de fevereiro de 2008

A Voz do Silêncio


O Silêncio interior não é mudo, tem Voz... Tem a voz que vos chega do coração. Tem o som do vosso silêncio. Só o conseguireis ouvir quando apaziguardes a ruideira da vossa mente pois na ilusão da fisicalidade em que viveis, o stress, a angustia e os medos são os padrões com que normalmente vos expressais.

Apaziguai então a vossa mente. Deixai-vos entrar no mais profundo do vosso Ser e senti... deixai que a vossa intuição passe a ser o mecanismo de conhecimento e exploração do mistério de Vida que sois. A maior parte de vós ainda não sabe que a sua essência é Divina e que cada um de vós é um sacrário vivo onde a consciência de Deus se manifesta.

Deixai que no relaxamento do vosso corpo físico, a vossa mente vá reduzindo a sua actividade. Aquelas que são as vossas preocupações diárias, as raivas, as cobiças, as exuberâncias intelectuais e outras formas mentais com que a vossa personalidade se manifesta normalmente, devem reduzir-se até a sua completa inexistência.

Perguntareis então, se não devia ser nessa altura que tudo o que possa perturbar a vossa paz, deveria ser pensado de forma a poderem encontrar a solução. Talvez, de facto o vosso ser é provido de capacidades mentais impares enquanto espécie Humana que são. Mas vocês são muito mais do que isso.


Todos vós sois lindos Seres espirituais de LUZ, à espera de um despertar para a consciência Divina.

Assim, as melhores escolhas fareis quando através desse Ser espiritual ouvires a voz do vosso silêncio. Deixai-vos então entrar no vazio... no nada pensar... do nada acontecer... e aos poucos emergirão, como que uma chama interna, a serenidade, a paz e o AMOR. AMOR esse que não é fruto do desejo ou de paixão, mas que docemente vos vai invadindo e enchendo de ternura e contentamento. Aos pouco ireis sentindo-vos despojados da vossa fisicalidade.

Alguns chamarão a esta voz a Voz da Consciência eu prefiro chamar-lhe a Voz do Silêncio na medida que só a ouvireis no mais profundo silêncio da vossa mente.

Estareis então como que de visita ao Mundo espiritual. Estareis de volta ao vosso LAR, sentir-se-ão em casa e profundamente amados, tal como uma criança se sente, na ternura das carícias e do aconchego do colo de sua mãe.

Nesse momento intuirão que são consciência cósmica que se manifesta na fisicalidade do vosso Mundo e fazem parte de uma imensa consciência Universal que em cada momento recria uma nova realidade. São a expressão mais pura do AMOR incondicional do PAI/MÃE.

Escutando a consciência que assim vos é presente, encontrarão o vosso propósito, e nesta ligação à vossa Divina Presença, sabem que jamais poderão voltar a sentir-se sós. Sentem o encantamento e a plenitude de estarem ligados a Deus.

De regresso à vossa fisicalidade e aos vossos veículos de expressão, depois de terem experienciado a Pureza da vossa essência, sentem uma união e uma profunda compaixão por todos os vossos irmãos. O medo cessa de existir pois não pode haver perda nem dano, somente amor. Esse mesmo amor que agora consegue reconhecer a individualidade de cada um e que a respeita. Por isso deixarão de atribuir rótulos, de criticar e objectar, pois tal não faz qualquer sentido em face da singularidade do Ser que cada um é.

Este é o resultado que está ao vosso alcance quando em meditação ouvirem a Voz do vosso Silêncio.

Fiquem bem no vosso eterno Amor.


(A Mónada)

2 comentários:

Excelsior disse...

...No Silêncio...

...o serenar dos "ruidos da personalidade"...

...o ouvir da Voz do nosso Cristo Interno...

...o deixar fluir, sem resistências, atritos...

... :)

Tal qual...

(...mas difícil, por vezes, de manter... no constante agitar das "águas" destas dimensões tão densas...)

Obrigado, pela pureza da Síntese, na Luz em forma de palavras... de ecos de Casa. :)

A Mónada disse...

Excelenta excelsior...

Vem vindo sempre a esta tua nave meu irnão luminar.

Abraço de LUZ