terça-feira, 1 de dezembro de 2009

Caíste outra vez...


"Não é fácil atingir estados superiores de harmonia, de paz, de alegria, mas, apesar de tudo, isso não é o mais difícil; o mais difícil é mantê-los. Por falta de atenção, por negligência, deixa-se que eles se diluam e até se esquece que eles foram vividos.

Vós direis que não podeis permanecer imóveis durante horas, de olhos fechados, ocupados a manter em vós a mesma harmonia, a mesma luz. Claro que há outras actividades à vossa espera, e necessariamente mais prosaicas. Mas, ao mesmo tempo que vos ocupais dessas diferentes tarefas, podeis muito bem evitar descer aos níveis inferiores da consciência e cuidar desse estado espiritual como de um objecto precioso que transportais: de vez em quando, olhais para ele a fim de vos assegurardes de que continua lá, intacto, irradiante."

Texto de Omraam Mikhaël Aïvanhov

Tu hoje deixaste-te cair num estado de tristeza. Voltaste a sentir-te só. Sentes-te incapaz de atingir os teus objectivos. Revoltas-te contra ti e contra Quem mais Alto te AMA profundamente. É esta a tua opção de estar? É esta a tua escolha?

Para te consolares achas que já fizeste tudo e nada nem ninguém te pode ajudar. Recorres a DEUS e ELE parece-te que está “surdo” e não te ouve. Não é?

Então ainda não entendeste nada. Ainda não percebeste que em cada sinal, em cada adversidade, em cada dor, em cada insucesso existe uma aprendizagem a fazer. DEUS não te concede a graça de seres ouvido e atendido porque simplesmente tu tens o potencial de superar essas dificuldades ou essa dor imensa. Porque é esse um dos teus propósitos Maiores e foi essa uma das aprendizagens que vieste fazer nesta vida.

Deus, como te ama profundamente, coloca no teu caminho pequenas ajudas, sinais que te mostram a direcção certa, mas és tu que tens de estar suficientemente atento e desperto para te aperceberes deles e ganhares consciência do conhecimento e sabedoria que podes adquirir.

Quando o autor refere “o permanecer imóveis durante horas, de olhos fechados”, refere-se ao estado alterado de consciência que nos conduz ao auto-conhecimento – a meditação – neste estado aprendes a dar significado às tuas emoções e sensações mais subtis, onde muitos destes sinais te chegam e te ajudam a encontrar o que tanto buscas.

Aprende a aceitar essa adversidade ou essa dor como uma dádiva dos Céus que te permite decifrar e ganhar consciência de uma sabedoria Maior, para a qual tu tens de caminhar e atingi-la, pois seguramente foi esse o caminho que tu escolheste vir experienciar nesta vida.

Não te revoltes, nem contra ti nem contra ELE, pois isso só significa que vives na ilusão. Sei que muitas vezes é muito difícil suportar as agruras da vida e essa dor que hoje trazes no peito, para ainda sentires “estados superiores de harmonia, de paz, de alegria”. Mas já reparaste que é exactamente essa a tua escolha, a tua opção, e longe do teu centro preferes não te renderes nem te entregares à tua dor e por isso, aos poucos, de uma forma subtil, vais-te deixando afundar nos tais "níveis inferiores da tua consciência".

Antes porém, sente que no teu centro emana uma Energia que te devolve a ti mesmo. Uma energia de FÉ e AMOR. Aquela que acredita, confia, entrega e AMA. Aquela que te permite ganhar forças para ultrapassar e transcender a tua dor, a tua adversidade, o teu problema.

Ergue-te agora e regressa ao teu Caminho com a gratidão de Seres o que és!

Eu sei que tu consegues. Tu tens esse potencial.

No mais profundo de ti, tu encontras esse AMOR, essa harmonia, essa PAX, essa enorme Alegria de estar VIVO…

EU SOU o que EU SOU! PROFUNDAMENTE AMADO EU SOU!

Fiquem bem,

(A Mónada)

3 comentários:

Anónimo disse...

É nuito tarde,estou com imensa dificuldade em manter os olhos abertos,mas não vou deixar de registar,aqui,o meu comentário.
Tuco o que está, neste post, é muito lindo e ,perfeitamente exequível para quem vive e AMA e se sente profundamente AMADO,no sentido do AMOR ROMÂNTICO(não do incondicional!)
Para os outros, é difícil senão mesmo impossível encontrar uma razão válida ,aceitável, para prosseguir a caminhada desta vida .
Não vou alongar-me porque creio que fui entendida.
Fique bem.
Flor

Anónimo disse...

Nem sempre estou de acordo com Aïvanhov, mas quer o seu texto quer o texto de A Mónada, são absolutamente certeiros.
Durante anos apenas conseguia viver no carrossel emocional, que tantas vezes se transformava em 'montanha russa'.
Mas quando o Amor está no centro da nossa vida a intermitência emocional desvanecesse num processo tão natural quanto surpreendente. E um dia, perante uma situação difícil, verificamos que deixámos de vibrar em frequências mais baixas, porque o meu Centro é o Amor!

Francis Savler

A Mónada disse...

For e Francis,

Mto obrigado pelos vossos comentários...

Flor eu penso que o Francis quase escreveu o que eu te poderia escrever... É que não há vários tipos de Amor mas apenas UM, aquele que emerge do teu coração oriundo da tua essência divina.

Quando em tempos foi escrito um post intítulado Amor Romântico apenas se referiu uma forma de expressar esse AMOR magnífico que cada um de nós sente em seu coração.

Deixa que ele se exprima... Deixa que ele faça parte da tua vida... Que ele se expresse em tudo o que faças... Estou certo que então um líndíssimo Amor Romântico terá potencial de existir na tua vida... Deixa que seja esta Vida a surprender-te e a bafejar-te com esse mesmo Amor.

Francis,

Assim é meu querido amigo... e assim será sempre...

Fiquem bem