sábado, 12 de dezembro de 2009

A história dos três Yoguis...

"Conta-se que três yoguis, que procuravam a perfeição, tinham ido meditar para a floresta. Passou um homem e, encontrando o primeiro no seu caminho, deu-lhe uma pancada. O yogui levantou-se e, em resposta, deu-lhe duas! Para este, a perfeição ainda estava longe e a história não refere se ele retomou a sua meditação. Continuando o seu caminho, o homem encontrou o segundo yogui e deu-lhe também uma pancada. Este levantou-se para reagir, mas, subitamente, retomou o controlo de si e sentou-se de novo. Este, ao menos, tinha aprendido o autodomínio! Quanto ao terceiro yogui, ele levou a pancada, mas nem sequer se apercebeu e continuou a meditar tranquilamente.

A lição é fácil de tirar: o primeiro yogui pertencia ainda à categoria dos humanos vulgares, que ripostam invocando a justiça e, infelizmente, se deixam arrastar para a injustiça. O segundo era daqueles que aprenderam a dominar-se, porque reflectiram nas consequências dos seus actos; eles dizem para si mesmos: «Não vale a pena reagir, vou tornar as coisas ainda piores.» Quanto ao terceiro, ele já era tão evoluído que nem sequer sentiu que lhe tinham batido."


Mais um pequeno texto de Omraam Mikhaël Aïvanhov

Esta história dos três yoguis à primeira vista parece-nos levar a um estado de indiferença perante a injustiça… eu digo-vos parece, pois podeis incorrer no erro de o leres com base na vossa vivência terrena e física.

Mas não é nada disto que esta história nos fala. Lembrai-vos de algo muito semelhante vivido pelo Mestre Jesus, ao oferecer a outra face quando foi esbofeteado.

Seria ela masoquista ou insensível à dor ou indiferente à agressão e à injustiça de que era alvo?

Nesta história, o que se pretende mostrar é que quando nos centramos na nossa essência de AMOR Maior, estamos protegidas até contra as maiores injustiças e agressões. Este AMOR Maior leva-nos ao entendimento que aquela injustiça ou aquele acto de agressão, tem um propósito maior do que uma mera ofensa à nossa personalidade ou até ao nosso corpo.

Se tu estiveres ligado a Mãe/Pai, sabes que estas coisas fazem parte do teu percurso evolutivo e que te deves encher de compaixão, pois não só te servirá para aprenderes a dar entendimento às tuas emoções, o que se pode traduzir no comportamento do segundo Yogui, como podes manter-te no teu centro de AMOR Maior e entenderes que tal não te afecta, por isso não reages, pois nem sequer o sentes como injustiça, dor ou outra qualquer forma de agressão. Tu sabes que é na imaterialidade do teu Ser que está a LUZ e dela não podes sair.

Agora tens tu de pactuar com a injustiça, acto de agressão, ou com quem te possa provocar essa dor? Claro que não!!!

Tens de ficar indiferente às consequências que determinado acto de injustiça, agressão ou ofensa provocam? Claro que não!!!

Então o que fazer?

Apenas te respondo que tudo o que fizeres baseado no AMOR que te liga a Mãe/Pai a partir do teu centro de LUZ, será sempre o mais Perfeito. Tudo de facto é Perfeito para aquele que vive na LUZ de Deus.

Verás que as tuas palavras, assim como as tuas acções, serão movidas por uma infinita compaixão.

Acredita que assim é… Confia que assim seja e Entrega-te para que assim se expresse.


Assim viverás naFé. Foi isto que o Mestre Maior Jesus nos ensinou.

Mesmo no meio do seu maior suplício, que foi a dor da injustiça da sua morte na cruz, ele com o coração cheio de AMOR e em ligação com Mãe/Pai, a todos perdoou.

E o que achas… Isto é ficar indiferente?

Reconhece o teu Caminho para a LUZ. Deixa-te possuir por esse AMOR MAIOR.

Fica bem...

(A Mónada)

2 comentários:

Liliane disse...

Grata.

taise disse...

Esta linda mensagem me fez refletir sobre muitas coisas. . .
E percebi que ainda preciso melhorar muita coisa em mim,para que possa de vez atingir essa plenitude sublime de amor e compaixão. Muito Obrigada pelo lindo trabalho que vocês desenvolvem! ^^
Que a paz do Mestre Jesus permaneça a reinar sob nossas vidas! (=^.^=)