domingo, 29 de outubro de 2006

O "Não"...

Há bem pouco tempo li num post sobre o "Não"... o ter de se dizer NÃO... O momento do "Não" e o que ele significa para nós e para os outros...

Fiquei depois a pensar nos que têm que decidir, nos que têm que escolher e considero que saber dizer não é melhor do que dizer o "Sim. Mas...".

Saber dizer: NÃO, corresponde antes de mais, a ser necessário assumir a escolha no nosso interior e expressá-la com amor de quem escolhe o seu caminho.

Esse "NÃO" será assim um momento de compaixão porque isto pode significar dar espaço e liberdade ao outro de poder seguir as suas escolhas também. Este "Não", não será negativo... e se reafirmado com determinação e amor, pode até ser uma afirmação positiva.


É o que sentimos, a intenção que colocamos e a forma como o fazemos é que conta.

Agora relatavo-vos algo que se passou comigo:

Num acção de formação que frequentei sobre liderança e tomada de decisão, foi colocado aos participantes um exercício em que era necessário tomar uma decisão. A decisão era difícil mas claramente a resposta certa era o "Não"...

Fiquei espantado com o facto de cerca de 70% dos participantes terem optado pelo "Sim. Mas..." ao que normalmente corresponde, em termos gerais, a adiar a decisão... ou no mínimo a suscitar que a decisão até poderia ser sim se fosse cumprida determinada condição.

Feito um segundo exercício em que nos tinhamos de colocar no papel do que iria ser o receptor da decisão. Foi colocada a questão: Qual seria a preferência? As escolhas recariam em mais de 90%, ou no sim ou no não... Espantoso!!! Quase ninguém gosta de ouvir um "Sim. Mas...". Mas a maioria dos participantes preferia fazê-lo, no momento em que tem de fazer a sua escolha e transmiti-la.

Por piada, esta sessão leccionada por uma formadora Inglesa, extremamente dinâmica e motivadora, ficou durante bastante tempo conhecida pela expressão: "Please! Don't But me!"...

Vejam agora o que sobre isto nos diz o Eckhart Tolle e a forma de como podemos transformar os nossos estados do "Não" em estado positivos transmutados pela nossa Presença, mesmo que a nossa decisão seja o "Não"...

(lembrem-se de desligar a musica do blog primeiro)


Sigam agora este link: http://www.youtube.com/watch?v=t8kA4eu_r88

Fiquem bem.


(A Mónada)

5 comentários:

António Rosa disse...

Gostei do post.

Lembrei-me disto:

No meu blogue, na lista "Anel do Coração" já constam os 3 blogues criados pelo André Louro de Almeida. É só procurar pelo primeiro nome dele.

Peço desculpa de ter a presunção de passar esta informação.

A Mónada disse...

António,

Qual presunção?... LOL

Agradeço-te imenso a indicação dos 3 Blogs e a partir deles, do site LUMINA ainda em construção.

Gosto muito da mensagem do André e serei um visitante assíduo.

Mais uma vez o meu muito obrigado.

Fica bem.

Cachorro Cosmico Branco disse...

Sabes, também já me aconteceu...
Ter que dizer a alguém que não serve para aquele trabalho :(
Andar a adiar, adiar e a desculparmo-nos com o estarmos a dar mais uma oportunidade, quando na verdade não estamos a contribuir para que a pessoa cresça. Estamos a travar-lhe o crescimento, por via da nossa 'incapacidade' ou medo de dizer Não.
E isso já me aconteceu...
Enfim, faz parte do meu crescimento também.

Um abraço daqueles

Anónimo disse...

A dificuldade, é saber dizer o não. Não a palavra em si, mas a forma, para que não doa tanto.....

E afinal, onde se aprende? Quem ensina?

Vai-se buscar ao coração, mas, como pode o coração ensinar-nos "aquela" forma de dizer não?

Esse, sim, é o meu problema.

rosario

A Mónada disse...

Cachorro: Todos nós algo vez já passámos por isso e aprendemos a dizer não com amor...

Rosário: O segredo é o descobrirmos que na nossa essência todos somos um só e cada um de nós faz parte desse TODO. Então o sentido do "NÃO" deixa de ser negativo. Invade-te a compaixão e o amor e o "não" será uma expressão desse sentir.

Fica bem.