segunda-feira, 1 de janeiro de 2007

"Na realidade..."

A Mónada em casa

No início deste novo ano de 2007 leiam isto:


"Conta uma popular lenda do Oriente que um jovem chegou a beira de um oásis junto a um povoado e aproximando-se de um velho perguntou-lhe:
- Que tipo de pessoa vive neste lugar?
- Que tipo de pessoa vivia no lugar de onde você vem? - perguntou, por sua vez, o ancião.
- Oh, um grupo de egoístas e malvados - replicou o rapaz.
- Estou satisfeito de haver saído de lá.
A isso o velho replicou:
- A mesma coisa você haverá de encontrar por aqui.

No mesmo dia, um outro jovem se acercou do oásis para beber água e, vendo o ancião, perguntou-lhe:
- Que tipo de pessoa vive por aqui?
O velho respondeu com a mesma pergunta:
- Que tipo de pessoa vivia no lugar de onde você vem?
O rapaz respondeu:
- Um magnífico grupo de pessoas, amigas, honestas, hospitaleiras. Fiquei muito triste por ter de deixá-las.
- O mesmo encontrará por aqui - respondeu o ancião.

Um homem que havia escutado as duas conversas perguntou ao velho:
- Como é possível dar respostas tão diferentes a mesma pergunta?
Ao que o velho respondeu:
- Cada um carrega no seu coração o meio em que vive."

(de Autor desconhecido)



Este lenda mostra que a realidade não é única e que ela depende de cada um. Por outras palavras, isto quer dizer que perante os nossos julgamentos, objecções e críticas, ela afigura-se a cada um, de acordo com as formas de pensamento dominantes. Se uma pessoa só pensar que todos são egoístas e malvados então a realidade que ele sempre terá será essa.

Hmmm! Como mudar este visão tão redutora?

Platão na "Alegoria da Caverna" já dizia que só conseguimos ver as sombras da luz da Verdade. Como podemos tentar ver alguma luz mais?

Dizer para simplesmente mudar os pensamentos seria fácil, mas quando estas formas de pensamento já se tornaram rotineiras e muito enraizadas em nossos níveis de subconsciente, então tudo se torna mais complicado.

No entanto sabemos que podemos ir alterando estas formas de pensamento e ao alterá-los, a nível consciente, elas vão sendo também levadas a níveis do subconscientes.

A mudança começa por evitar a crítica, a objecção e fundamentalmente os julgamentos. Os que mais nos afectam são sobretudo os que recaiem sobre nós próprios e que muitas vezes nos conduzem à nossa própria condenação (a culpa), julgamento (a sentença) e punição (o sofrimento).

Podemos começar por evitar fazê-lo relativamente aos outros e depois a nós próprios. Ao fazê-lo, aos poucos e poucos, um Novo Mundo começa a ser-nos revelado e a visão passará a ser mais abrangente.


O simples facto de apenas observarmos muda tudo.


Afinal o que desejam que seja a vossa realidade em 2007?

Um alerta final: Cuidado com o que desejam. Confirmem se esses desejos são os querem que aconteçam nas vossas vidas. É que pode muito bem acontecer que eles se concretizem...

Fiquem bem e tenham um excelente ano de 2007.


(A Mónada)

7 comentários:

rouxinol de Bernardim disse...

Um beijão para este blogue e muito sucesso para 2007.

Defensor, O Maldito disse...

Saudações
Espetacular o teu post!
Que venha 2007, e que possamos trilhar caminhos vitoriosos!
Abraços

mymind disse...

gostei do post e concord kom o k disseste!
=)
boa semanitaa
bjinhos

O cálice disse...

Deixo-te aqui um grande abraço de amor para se prolongar pelo ano 2007 adentro.
Aproveita e abre a caixa de correio...

Conceição Bernardino disse...

Olá
Nasceu um novo sorriso em 2007, pois podemos estar longe mas o mundo torna-se pequeno quando te sinto por perto.
Obrigada
Beijinhos
Conceição Bernardino

A Mónada disse...

Obrigado a todos pelo vosso incentivo. Tenha todos um excelente 2007.

Fiquem bem...

Chama Violeta disse...

Tenho o mesmo post em meu blog...Beijinhos