terça-feira, 30 de janeiro de 2007

Respeitar o sentir da Alma

Chega a uma altura da nossa vida e da nossa caminhada que não podemos mais deixar de fazer o que a nossa alma sente. Esse impulso essa intuição... o mistério do ser...

Como reconhecer o que alma nos diz? Bastará apenas meditar e sentir naqueles momentos tão nirvanicos e tão mágicos? Talvez fosse assim se pudéssemos estar sempre nesse espaço tão doce, terno e cândido que nós temos. Mas não é assim porque se fosse, não estaríamos na fisicalidade, estaríamos na reunião com o TODO em AMOR incondicional.

Estamos aqui e agora para vivenciar em co-criação o amor. Para aprender em cada acção, emoção e pensamento a SER esse Amor e só o conseguimos através do sentir da alma.

Naquele belo livro do “O Pássaro da Alma”, que já vos referi anteriormente de Michal Snunit, esta autora explica-nos alguns sentires da nossa alma. Tu podes por exemplo pensar que queres ficar calado mas se a tua alma assim o escolher pode-te levar a falar, a falar, a falar... sem muitas vezes teres consciência do porquê...

Que estranha esta nossa alma que faz com que nos coloquemos como observadores do nosso pensamento e nessa qualidade de observadores, sentir o que afinal é bom para nós.

Não se esqueçam que para sentir a alma temos de acalmar o pensamento, domar a mente e as emoções, e sentir a subtileza daquele momento de vacuidade tão repleta de AMOR ardente.

Assim, inebriados pelo AMOR, "intoxicados" pelo sentir da Alma, transcendemos a nossa própria existência e ficamos em contacto com DEUS.

Perante isso quem ousa refrear-nos pela indignidade do controlo, dos julgamentos e da acusação de sermos pecadores?

Quem ousa mais dizer que “Eu não sou digno”? Quando nele habita esta capacidade imensa de AMAR e que o liga a DEUS, porque só DEUS ama assim.

Respeitar o sentir da Alma é a porta para a Ascensão...

Fiquem bem.

(A Mónada)

3 comentários:

mymind disse...

mais um lindo post =) sentir a alma eh o k nos torna diferente dos outrs seres!
bjinhos

Cachorro Cosmico Branco disse...

Mónada,

Lindo!... Desta vez foi a tua vez de me dares um pouco daquilo que eu precisava...

Mas estarmos intoxicados pelo sentir da nossa própria alma? Devemos estar com a auto-estima muito em baixo para sentir assim?!

Hum...
É uma bela expressão, contudo.

Abraço-te na imensidão do universo

A Mónada disse...

Mymind e Cachorro: obrigada pelas vossas palavras de incentivo. Quanto à expressão: “intoxicados”; ela é forte, muito forte, tal como é o sentir da Alma, mas atendendo à sua utilização mais comum decidi colocar esta palavra entre aspas.

O estado do ser neste contexto é da União com o TODO o que nem sempre é assim tão comum, daí esta palavra … mas é difícil de descrever este sentir… importante é vivenciá-lo.

Abraço de LUZ.

Fiquem bem.