segunda-feira, 12 de fevereiro de 2007

Carta ao Chefe...

"Suspeito que também tu caíste na mentira de 'quereres ganhar a vida' e andas demasiado ocupado com isso para me poderes dar atenção. Creio que o urgente te está a ocultar o importante.

De momento, o teu silêncio serviu-me para procurar no meu interior. E é aí que me estou a encontrar, num meio que até agora me era inóspito: o meu silêncio.

Numa ocasião, um bom amigo contou-me que certa tribo africana tem um ditado, tão genial quanto é simples e real o seu significado, que diz assim: 'Grande silêncio: muito ruído'.

O silêncio interior é inquietante a princípio, porque de repente te dás conta de que é falso: na realidade contém muito ruído, demasiado ruído, uma espécie de grande manifestação exaltada, um excesso de vozes, de diálogos, de imagens que vêm e vão sem parar, dúvidas, perguntas, contradições... Escutas coisas como, por exemplo:

- Quero viver mais relaxadamente, mas quem se vai encarregar de trazer dinheiro para casa?
- Desejo ter mais dinheiro para poder ter mais prazeres, mas isso implicaria trabalhar mais, ter menos tempo livre, e então, de que serviria esse dinheiro a mais?

E por trás de todo esse ruído aparece uma vozinha, uma espécie de Grilo Falante, alguém que sussurra levemente, esperando uma oportunidade para ser escutado, pedindo um espaço para se manifestar. Para venceres o ruído tens de chegar até esse Grilo Falante, pôr-te frente a ele e dialogar.

Dito de outra forma: para dirigires a tua própria vida, para levares a tua empresa pessoal até onde realmente queres, o primeiro passo é começares a escutar-te, a teres-te em conta, a investigar para saberes o que é que realmente queres."

in Carta 7 de A Bússula Interior de Alex Rovira Celm

Sem mais comentários...


Fiquem Bem

(A Mónada)


3 comentários:

Cachorro Cosmico Branco disse...

É isso que é maravilhoso nisto tudo, é quando ganhamos consciência do poder que temos em mudar a nossa propria vida, e simplesmente porque começamos a olhar para dentro e a dar voz ao nosso próprio coração, ao tal 'grilinho falante'.

Abraço grande

Mundo Mágico disse...

Com toda a certeza...olhar pra dentro de nós é primordial!

Beijo mágico

Elmano disse...

Penso que ouvirmos o nosso grilo falante não deve ser feito quando achamos que perdemos o controlo, mas sim com bastante frequência. Quando isso não acontece, normalmente já estamos de tal forma enrredados em compromissos financeiros e familiares que os custos de mudança são de tal forma pesados...que o Grilo falante é logo abafado...até explodir! http://sapientus.blogspot.com